Aquilani e Cissokho para o Onze

A segunda jornada do campeonato traz novidades em relação aos 11 titulares dos principais clubes portugueses. 

A exibição de Aquilani no jogo contra o CSKA Moscovo abriu a porta da titularidade para o italiano no lugar de João Mário. Apesar de ter renovado recentemente, o português deve estar de saída, assim como William Carvalho. Mesmo que assim não seja acho que Jorge Jesus prefere o italiano ao jogador português. Como acontecia no Benfica, Jesus quer um meio-campo forte, posicional. No jogo com os russos João Mário jogou a 6, o que não lhe deve agradar. A posição natural do português é andar no miolo sem uma posição fixa e poder aproximar-se do ponta-de-lança com regularidade. O 4X4X2 do treinador não garante a João Mário essa possibilidade porque não inclui um 10 puro. Neste desenho táctico Adrien Silva também tem dificuldades em sobreviver, mas tem mais hipóteses de jogar. Aos poucos, Aquilani conquista um lugar no onze leonino.

A saída de Alex Sandro para a Juventus obriga o FC Porto a mudar de lateral-esquerdo na deslocação ao Barreiros. O francês Aly Cissokho tem a titularidade garantida ao longo da temporada caso não chegue mais nenhum jogador para esta posição. A vitória dos dragões no jogo inaugural permite a Lopetegui manter os restantes dez jogadores. Nesta época deverá haver menos mudanças mesmo que o onze titular tenha sofrido sete alterações. A entrada de André André nos eleitos para fechar o meio-campo não está colocada de parte. Veremos como o treinador aborda os jogos mais complicados.

A vitória do Benfica sobre o Estoril também não obriga a mudanças por parte de Rui Vitória. A única dúvida prende-se com a entrada de Jardel no lugar de Lisandro López. No entanto, o argentino fez uma boa dupla com Luisão. Em Arouca a ordem é para marcar golos e por isso a dupla Jonas-Mitroglou deve começar no banco, sendo Raúl Jiménez lançado se houver problemas na finalização. 

Comentários

Mensagens populares