Brahimi não evolui no 4x3x3 de Lopetegui


O desenho táctico utilizado por Julen Lopetegui não permite que Yacine Brahimi desenvolva o seu potencial. O argelino costuma partir da faixa para dentro, mas isso não contribui para melhorar o futebol azul e branco. Brahimi é o jogador que melhor faz a posição 10. No entanto, os dragões nunca jogam em 4x4x2, preferindo apostar num 4x4x3 em que os médios têm tarefas defensivas e ofensivas. Normalmente, Lopetegui joga com dois médios-defensivos e um mais solto na frente. O problema é que Brahimi também não pode ser esse jogador.

Na ala o jogador também não rende o máximo porque tem de estar preocupado em ajudar o lateral. Brahimi devia jogador sempre no apoio ao atacante, seja como segundo avançado ou número 10 de suporte a dois pontas-de-lança, mas para isso os dragões só teriam um médio para as despesas defensivas. 

O FC Porto de Lopetegui tem sido uma equipa com preponderância atacante, embora não saiba utilizar colocar as peças no seu devido lugar. No ano passado, Oliver preenchia muito bem aquela zona do terreno onde Brahimi é capaz de estar mais à vontade, tendo o apoio dos alas e de um médio com as características semelhantes a André André ou Evandro. 

Na minha opinião o técnico portista não confia nas capacidades de Brahimi para fazer o último passe com qualidade, preferindo que o argelino faça uma movimentação da ala para o centro. Contudo, os adversários já estão preparados para esta situação. 

Yacine Brahimi começou a temporada passada muito bem, mas foi perdendo gás por culpa da colocação no campo. A saída de Oliver e a contratação de um jogador para aquela posição vai prejudicar a sua evolução. Caso o FC Porto quisesse arriscar mais metia dois pontas-de-lança e Brahimi jogava a 10 sem preocupações defensivas. Neste caso a equipa ficava desequilibrada. 


Comentários

Mensagens populares