Sp.Braga

O regresso às competições europeias após um ano de ausência por via do 4º lugar no campeonato e a chegada à final da Taça de Portugal não foram suficientes para António Salvador manter Sérgio Conceição no comando técnico da formação arsenalista. Pelo terceiro ano consecutivo o presidente sentiu necessidade de mudar. 

Paulo Fonseca foi o homem chamado para operar mais uma revolução no plantel, tendo em vista alcançar objectivos mais ambiciosos. O problema é que dificilmente os guerreiros do Minho conseguirão mais do que o quarto lugar. Apesar de tudo há boa matéria prima em Braga. A defesa ficou no AXA, mas o meio-campo e o ataque são uma novidade. O clube vendeu Zé Luís e Éder, mas contratou Rui Fonte, Crislan, Rodrigo Pinho e Stojilkovic. Nelson Oliveira tem uma proposta da SAD bracarense. 

No meio-campo Danilo saiu e Pedro Tiba deve ter o mesmo destino por falta de espaço. Alef e Vukcevic, além dos brasileiros Mauro e Luiz Carlos são as apostas do novo técnico. 

A nova temporada traz mais mudanças ao Sp.Braga. Essa tem sido a política desportiva do presidente. Não tem ganho para conquistar troféus, mas os guerreiros voltaram ao lugar que sempre ocuparam no futebol português. O de quarto grande. 

Comentários

Mensagens populares