Nórdicos desenvolveram infra-estruturas e o treino parte 2

Photo: Iceland Federation


O progresso do futebol islandês começou no princípio do século. As entidades que gerem o futebol na Islândia decidiram apostar em duas vertentes. A construção de infra-estruturas e o desenvolvimento do treino. Nos últimos quinze anos as reformas introduzidas tiveram como principal objectivo a evolução dos jovens jogadores.

Os primeiros campos foram construídos nas escolas para permitirem aos mais novos jogarem futebol em boas condições, em particular no inverno. Ómar Smárason revela que “os terrenos de jogo são utilizados diariamente”. As equipas seniores também possuem o mesmo tipo de equipamentos que estão à disposição dos grandes clubes europeus, tendo sido ultrapassado o problema relacionado com o mau tempo que provocava uma paragem na actividade. O responsável federativo garante que “as nossas infra-estruturas estão ao nível dos melhores”.

O segundo aspecto que está na origem do crescimento é a qualificação dos técnicos islandeses. No final de 2013, cerca de 563 técnicos completaram o nível UEFA-B, 165 o UEFA-A e 9 acabaram o UEFA Pro-Level. Ou seja, 737 técnicos estavam habilitados pela entidade responsável pelo futebol europeu para treinar. Ómar Smárason considera que “a qualidade dos treinadores aumentou o conhecimento sobre os princípios do futebol". 


Os dois factores mencionados alteraram a natureza do jogador islandês porque acrescentaram qualidades técnicas necessárias para obter bons resultados. A estrutura física não chega para impedir os adversários mais fortes de vencerem. 

Comentários

Mensagens populares