Notas do Europeu




1- Andrés Iniesta - O médio espanhol promete ser mais uma vez a figura do campeonato, repetindo a nomeação no Euro 2012. Iniesta é o motor da selecção espanhola e sem ele dificilmente os campeões venceriam o primeiro jogo. Impressiona o número de passes decisivos que fez durante o desafio contra a República Checa. Nem sequer os avançados conseguiram ter a qualidade para finalizar. O pequeno grande Andrés não brinca em serviço.

2- Itália - A Squadra Azzura conquistou uma importante vitória contra a Bélgica. O método não muda, independente das gerações que ficam na história do futebol italiano. Neste campeonato, a selecção é composta por jogadores desconhecidos que actuam em equipas que ganham pouco a nível europeu. No entanto, o maior trunfo da equipa é o treinador Antonio Conte que vai para o Chelsea na próxima temporada. O que se viu ontem contra os belgas vai ser a nota dominante ao longo do campeonato. Aceitam-se apostas para a primeira selecção que marcar um golo aos italianos.

3- Arbitragens - As arbitragens têm sido positivas. Ainda não se marcaram grandes penalidades e apenas o Albanês Cana teve ordem de expulsão. Nota-se uma preocupação dos árbitros de não mostrar cartões à primeira falta. 

4- Jogo Directo - O jogo entre a Suécia e a República da Irlanda ficou marcado pelo estilo de jogo directo, embora também se tenha notado noutros jogos. Também se verifica que as defesas estão preparadas para os lançamentos longos e cruzamentos. Talvez seja hora de começar a jogar pelo chão...

5- Golos - Nos 18 jogos realizados marcaram-se 10 golos, sendo que, ainda não houve um 0-0. Em todos os desafios tem havido golos para todos os gostos. A marca é a pior desde o Euro 96, mas tendo em conta o nível de selecções presentes acaba por ser um dado positivo porque não se pode exigir à Irlanda do Norte, Albânia e País de Gales que joguem ao ataque. A primeira jornada deixou indicações positivas para a segunda ronda. 

Comentários

Mensagens populares