Entrevista a José Alexandre Silva


O treinador do Beira-Mar, José Alexandre Silva, aposta na subida do clube ao campeonato de Seniores dentro de dois anos. O técnico acredita que a nova temporada será mais complicada, mas a força dos adeptos continua a ser uma mais valia. 

Quais são os principais objectivos para a próxima temporada?
Os objetivos passam por continuar a reestruturar o clube, torna-lo mais forte e competitivo para que, em dois anos no máximo, possa estar preparado para regressar ao Campeonato Nacional com uma base de qualidade e pronto para nunca mais ter de regressar ao fundo do poço onde caiu.

Quais são as principais desafios que a equipa vai enfrentar neste escalão?
Nos padrões em que encontra, a primeira divisão distrital de Aveiro está, em termos de competitividade e qualidade, equiparada à antiga Terceira Divisão nacional. Ao contrário da época que passou, que só teve uma dezena de jogos equilibrados, neste escalão todas as partidas terão uma elevado grau de dificuldade, o que será, por si só, o maior desafio.

Vai apostar no mesmo estilo de jogo que levou à subida de divisão?
O melhor estilo de jogo é aquele que ganha. Com maior ou menos dificuldade. Queremos ser de novo a melhor defesa e a partir daí construir uma base de sucesso que nos permita estar aptos para lutar pelos três pontos todas as jornadas.

Quem serão os principais adversários da equipa?
Todos. Sem exceção. Mas os principais e, até ver, únicos candidatos à subida de divisão são o Lourosa e o Espinho.

O envolvimento dos adeptos junto da equipa tem tendência para crescer?
O Beira-Mar caiu na segunda distrital, perdeu recentemente todo o património material, mas é um dos clubes portugueses mais ricos no seu património imaterial, os seus adeptos. Ter, numa prova amadora, sete mil pessoas no Mário Duarte, é a maior prova que o clube está vivo e que se recomenda. Acredito que no futuro a tendência será para melhorar e a equipa tudo vai fazer para que isso aconteça.

Os adversários começam a respeitar mais o Beira-Mar?
O Beira-Mar foi e sempre será respeitado. Este ano que passou não foi exceção e fez-nos ser muito fortes para conseguirmos subir de divisão. Acredito que este ano onde quer que o Beira-Mar vá será sempre um motivo de motivação para o adversário. Estaremos preparados para ultrapassar essa motivação extra.

Comentários

Mensagens populares