O percurso da Itália


Os italianos têm sido uma das melhores equipas da prova porque também defrontaram adversários valiosos como a Bélgica e a Espanha. A Alemanha é mais uma selecção complicada no caminho para final, sendo que, se passar pode ter que jogar contra a França.

A vitória sobre a Bélgica foi celebrada de forma entusiasta porque ninguém sabia o real valor da squadra azzura, embora todos acreditassem na capacidade de Antonio Conte. A selecção está muito bem organizada, mesmo sem grandes figuras, como tinha no passado. O resultado contra os belgas conseguiu-se no princípio e no fim do jogo, apesar do domínio total do adversário durante 90 minutos.

A qualificação e o primeiro lugar ficaram garantidos após vitória ao minuto 90 contra a Suécia. O golo de Éder Martins apareceu quando já se pensava no empate. 

No terceiro jogo, Conte mexeu na equipa e os irlandeses aproveitaram para vencer e garantir a qualificação para os oitavos-de-final. O resultado não interessava porque já se sabia que o adversário seria a Espanha.

No jogo contra a Espanha, Conte decidiu anular o tiki-taka, fazendo pressão e caindo em cima do adversário. Nunca se viu os espanhóis com pouca bola e sem saber o que fazer. A estratégia resultou em pleno. 

O próximo adversário da Itália também tem gosto pela bola, mas não ataca de todas as formas e feitios, preferindo esperar pelo momento certo. A nível defensivo e ofensivo são melhores que a Espanha, o que poderá obrigar Conte a optar pela mesma estratégia contra a Bélgica. Os contra-ataques têm de ser perfeitos. 

Comentários

Mensagens populares