Quartos-de-final



Os quartos-de-final proporcionaram 13 golos, com o jogo entre a França e Islândia a ficar para a história por ser aquele onde se marcaram mais golos ao longo de todo o torneio.

A França e Alemanha vão jogar uma das meias-finais, enquanto Portugal e País de Gales defrontam-se na outra. A selecção das quinas precisou das grandes penalidades para ultrapassar a Polónia. O mesmo aconteceu com os alemães frente à Itália. Conte não conseguiu despachar mais uma grande selecção.

A grande surpresa foi o País de Gales que venceu sem espinhas a Bélgica. O plano de Marc Wilmots não resultou contra uma selecção que mias evoluí durante a competição. 

Não há favoritos para a meias-finais devido à forma como as equipas estão a jogar. Portugal não tem aproveitado a qualidade para se impor nos desafios, preferindo um sistema mais defensivo. Por essa razão, o País de Gales tem mais hipóteses de vencer. No outro jogo, a França joga em casa, mas a Alemanha sabe conduzir todos os momentos do jogo. Os franceses parecem ser muito fortes no ataque, embora com algumas lacunas na parte de trás.

A Melhor selecção dos quartos-de-final foi a França porque mostrou a real capacidade. Um jogo muito bom contra a Islândia em que vários jogadores estiveram em destaque, como Giroud, Griezmann, Payet e Pogba. As mudanças operadas por Didier Deschamps para o 4x2x3x1 resultaram na primeira grande exibição. O esquema permite aos jogadores mais criativos estarem perto de Giroud, acabando por mostrar superioridade relativamente às defesas contrárias. 

MVPs: Renato Sanches (Portugal), Sam Vokes (País de Gales), Mesut Ozil (Alemanha), Olivier Giroud (França)

Melhor jogador dos oitavos-de-final: Ricardo Quaresma (Portugal)

Comentários

Mensagens populares