Champions League. Vontade de atacar lançou equipa para a discussão do apuramento

Grupo B - 3ª jornada

Dínamo Kiev 0 Benfica 2

Golos: Salvio, Cervi

O técnico benfiquista aprendeu com a derrota em Nápoles porque não teve medo de jogar com dois avançados titulares em Kiev. Outra atitude não seria de esperar, já que, apenas a vitória interessava, embora o empate também não fosse um mau resultado, mas a vitória do Besiktas baralha as contas. 

A vitória do Benfica começou a ser construída aos 10 minutos através de uma grande penalidade convertida por Salvio, tendo assumido uma posição de superioridade durante o resto do encontro. Os bons jogadores que compõem a equipa ucraniana não fazem um colectivo forte. As oportunidades que surgiram foram sempre controladas.

O segundo golo de Cervi após uma excelente jogada de Salvio matou o jogo, havendo ainda ocasiões para fazer o 0-3. Tendo em conta que o Benfica sofreu cinco golos em dois desafios era importante manter a baliza intocável porque a diferença de golos pode ser decisiva num grupo que se tornou equilibrado nas próximas três jornadas. 

O Benfica impôs a vontade em Kiev sem precisar de utilizar um sistema ultra-defensivo. A chave da vitória esteve na forma como Rui Vitória encarou o desafio. Talvez seja melhor abordar os futuros encontros com atitude ofensiva para evitar que o adversário tenha vontade em atacar. 

As contas do grupo ficam abertas, sendo que, na segunda volta os encarnados têm dois jogos em casa.

Man of the Match: Salvio 

Comentários

Mensagens populares