Champions League. Começa a faltar estratégia e justificação para os maus resultados

Grupo G - 5ª jornada

FC Copenhaga 0 FC Porto 0


A falta de eficácia começa a não servir para justificar os maus resultados. Os dragões não vencem há três jogos e em nenhuma das situações, Nuno Espírito Santo admitiu que a equipa esteve mal. 

O que está em causa não é apenas meter a bola dentro da baliza, mas criar dinâmicas para chegar com mais qualidade à baliza. Sendo assim, Diogo Jota e André Silva têm de fazer trabalho extra. Ou seja, criar espaço e finalizar. 

Nota-se um caudal ofensivo, embora criado praticamente pelos homens da frente. Os médios são bons valores, mas têm pouca tarimba para abrir as defesas contrárias. O jogo interior não é utilizado porque falta talento, mesmo com Otávio e Oliver Torres no onze e Brahimi no banco. O 4x4x2 do treinador português peca por falta de ligação entre o meio-campo e o ataque. 

O empate é penalizador, embora os dragões tenham mais dois pontos de vantagem. O problema é que o Leicester tem o mesmo estilo de jogo dos dinamarqueses. 

Man of the Match: Otávio

Comentários