Champions League. Benfica "saved" by Dinamo Kiev

Grupo B - 6ª jornada

Benfica 1 Nápoles 2

Golos: Raúl Jiménez - Dris Mertens, Callejón

A goleada do Dinamo Kiev ao intervalo frente ao Besiktas influenciou a partida na segunda parte porque as duas equipas no relvado da Luz estavam apuradas para os oitavos-de-final. O segundo tempo perdeu o interesse apesar de todos os golos tivessem sido marcados nesse período. 

A primeira parte foi equilibrada, embora com melhores oportunidades para os visitantes. O Benfica preferiu estudar o adversário para carregar na segunda parte, mas o Dinamo Kiev permitiu a Rui Vitória voltar a descansar sobre um resultado. 

A pasmaceira com que o Benfica entrou no segundo tempo revela que o resultado na Ucrânia acabava de ser transmitida aos jogadores. O Nápoles já estava em primeiro lugar, mas pretendeu confirmar o posto com dois golos, sendo que, a jogada de Mertens no segundo tento é uma excelente iniciativa individual. 

A segunda derrota consecutiva estava praticamente consumada a poucos dias do derby contra o Sporting. Os maus desempenhos que terminam sempre com derrotas em jogos de maior exigência só pode ter uma de duas causas. Ou a equipa não tem capacidade ou o treinador não exige resultados porque não encara certos desafios como decisivos. A equipa tinha uma excelente oportunidade para confirmar que a derrota na Madeira tinha sido um acidente, mas não. Nota-se apatia e falta de ideias para ultrapassar o adversário, além de uma defesa que acusa a veterania de Luisão. 

O apuramento está garantido com apenas duas vitórias num grupo onde se exigia muito mais. Os erros do treinador benfiquista no jogo em Itália e nos desafios frente ao Besiktas poderiam ter custado a qualificação.

Man of the Match: Dris Mertens

Comentários

Mensagens populares