Premier League. Chelsea volta a ferir mais uma equipa de Manchester na corrida ao título

14ª jornada

Manchester City 1 Chelsea 3

Golos: Gary Cahill a.g - Diego Costa, Willian, Eden Hazard

Um grande jogo entre dois candidatos ao título na Premier League. O Manchester City iniciou um ciclo terrível com jogos frente a Chelsea, Arsenal e Liverpool até final da primeira volta. 

As duas equipas apresentaram-se em 3x4x3, com o City a tentar responder ao esquema idealizado por Antonio Conte. O primeiro erro de Guardiola foi ter tentado travar o adversário com o mesmo esquema porque os jogadores do meio-campo do City não têm a mesma qualidade que os dos Chelsea. Neste jogo ninguém viu Navas, Gundogan, e Leroy Sané em tarefas defensivas, tendo ficado apenas Fernandinho com a missão de parar os ataques dos visitantes.

A primeira parte foi equilibrada com as duas equipas em fase de estudo, sendo que, em 20 minutos só houve dois remates fora da área para cada formação por Eden Hazard e Sergio Aguero. O City procurava cruzar a bola para a área e aproveitar as desmarcações de Sané e Aguero. No final do primeiro tempo, a estratégia resultou, já que, Cahill meteu a bola dentro da baliza após um cruzamento da direita. 

A equipa de Guardiola entrou muito forte na segunda parte criando três oportunidades até aos 60 minutos, duas delas por Kevin de Bruyne, mas o Chelsea acabou por empatar num passe de excelência efectuado por Fabregas para Diego Costa. 

A partir do 1-1 o jogo muda, embora o City atacasse mais, só que o Chelsea estava mais confortável com a posse de bola. Nesta altura, não havia meio-campo da equipa da casa que conseguisse construir jogadas novas e parar as ofensivas dos blues. Num desses ataques, Diego Costa, ainda no meio-campo do Chelsea, lança Willian para o 1-2. Os visitantes tinham menos a bola, mas sabiam o que fazer com ela, enquanto o City mantinha a mesma estratégia, que só deu frutos no final da primeira parte e no início da segunda. Pep Guardiola ainda arriscou mais ao lançar Iheanacho, mas foi o Chelsea que chegou ao terceiro golo por Hazard numa jogada semelhante à do segundo golo.

O técnico italiano aproveitou a debilidade do meio-campo do City para construir as jogadas de golo. A derrota de Pep começou com a mudança do habitual 4x3x3 e pela falta de imaginação no ataque.

De acordo com as estatísticas, os quatro remates à baliza do Chelsea foram suficientes para aumentar a vantagem sobre o Manchester City na classificação. 

Comentários

Mensagens populares