Champions League. Marcaram-se 34 golos na primeira mão


A primeira mão dos oitavos-de-final fica marcada pela qualidade dos jogos, emoção, alternância nos resultados e uma chuva de golos que dificilmente se vai repetir na segunda volta. 

A maioria dos desafios continuam em aberto porque o número de golos marcados fora de casa permitem recuperações às equipas que se encontram em desvantagem e jogam em casa na segunda mão.

As duas grandes surpresas aconteceram no estádio da Luz com a vitória do Benfica sobre o Borussia Dortmund e a goleada do PSG ao Barcelona. Os encarnados mostram que estão mais preparados para defrontar equipas de topo, podendo ser uma das sensações da prova, a par do Sevilha. Se o Benfica e os andaluzes passarem aos quartos-de-final vão ser dois ossos bem duros de roer.

A armada espanhola continua representada com quatro equipas, mas o gigante Barcelona tem de fazer um milagre para dar a volta à desvantagem de 0-4. O Real Madrid também viaja para Nápoles com um resultado perigoso. 

As formações francesas são as que se apresentam em melhor forma, apesar do resultado negativo do Mónaco em Inglaterra. No entanto, tudo continua em aberto para a equipa de Leonardo Jardim porque apresenta melhor estrutura táctica. 

STATS

O número de golos nesta ronda foram 34, sendo que, registaram-se grandes obras de arte protagonizadas pelos craques. Curiosamente, Messi ficou em branco, apesar de liderar a lista dos melhores marcadores, mas sente a aproximação de Cavani e Lewandowski. Os dois podem continuar em prova, enquanto o argentino está a 90 minutos de dizer adeus à competição. Nas assistências, destaque para Cristiano Ronaldo que tem Neymar a dois de distância. O brasileiro também deve abandonar o palco. 

O Benfica tem motivos para festejar porque conseguiu uma vitória importante graças à forma como Fejsa consegue parar os ataques do adversário. O sérvio ascendeu ao topo da lista dos jogadores com mais faltas, tendo apenas menos duas que o sevilhano Franco Vázquez. No plano disciplinar, Fernandinho e Verratti contam com 4 amarelos e não há qualquer jogador com dois cartões encarnados.

Melhores da Jornada

Melhor Equipa
PSG
A goleada ao Barcelona fica na história da competição e do clube. Uma exibição perfeita do meio-campo e do ataque inferiorizaram os catalães. A qualidade individual dos jogadores franceses está ao nível dos melhores, mas em termos colectivos ultrapassaram a má temporada no campeonato. Os médios-centro articularam muito bem com o trio da frente. 

Melhor jogo
Manchester City - Mónaco
Numa jornada em que todos os jogos foram bons, a escolha recai sobre o desafio com mais golos. Se Falcão tivesse marcado a grande penalidade o resultado final seria 5-4. A alternância no marcador também merece destaque. O City começou a ganhar, mas os franceses viraram o jogo para 1-2. Os ingleses empataram, e o Mónaco colocou-se novamente em vantagem. A partir do 2-3 só deu mesmo City com três golos em 12 minutos. Espectacular!

Melhor jogador
Angel Dí Maria
A magia do craque argentino permitiu ao PSG humilhar o Barcelona. Pena que só apareça de vez em quando, mas Di Maria tem muito futebol nos pés, acrescentando velocidade só ao alcance dos melhores. O corpo franzino pode ser uma desvantagem, mas raramente alguém o consegue apanhar.

Sinais

+ O número de golos marcados mostra vontade em dar espectáculo

+ Falcão aparece novamente nos grandes palcos europeus

+ Vitória do Benfica sobre o B.Dortmund 

+ Exibições de Cristiano Ronaldo, Di Maria, Zivkovic e Nasri confirmam que os melhores jogadores do mundo jogam nas alas

+ Sevilha será candidato ao título se chegar aos quartos-de-final

- Arsenal sem qualidade para fazer face ao Bayern Munique

- Leicester confirma má segunda metade da temporada

- Derrota do Barcelona


Comentários