Champions League. Ederson só conseguiu evitar a derrota até aos 60 minutos

Oitavos-de-final 
2ª Mão

Borussia Dortmund 4 Benfica 0

Golos: Aubameyang 3, Pulisic

A derrota do Benfica não começou no golo sofrido aos 4 minutos num canto, mas na insistência de Rui Vitória em manter o posicionamento dos jogadores depois do intervalo, esperando até à desvantagem na eliminatória para incutir mais ambição na equipa com as entradas de Jonas e Zivkovic.

O treinador benfiquista voltou a repetir a fórmula de Nápoles onde colocou três médios, deixando o atacante sozinho e à espera da criatividade dos extremos. A aposta no trio do meio-campo fez novamente recuar a equipa, originando vários erros, sobretudo de Pizzi, que não se sente bem naquela situação. 

O problema é que o Benfica não tem nenhum jogador que possa fazer a ligação ao ataque e ao mesmo tempo defender com eficácia. O número 21 português joga bem a 8, mas precisa de liberdade para criar lances de perigo. Neste jogo, a ordem era para ficar atrás e esperar o apoio dos extremos para subir no terreno. 

Os alemães não tiveram pressa em chegar aos golos porque perceberam as fragilidades dos encarnados. Talvez o jogo no San Paoli tivesse sido analisado ao pormenor. Os tentos nasceram de situações de falta de coordenação entre os centrais e os laterais, sendo que, o terceiro é uma grande jogada ao primeiro toque finalizada por Pulisic. Antes do 2-0 e 3-0, Ederson evitou três ocasiões flagrantes. 

A participação encarnada na Champions League termina sem honra. O trajecto nesta temporada não foi positiva em termos de resultados e exibições. Rui Vitória tem jogadores para ser mais ambicioso.

Man of the Match: Pierre-Emerick Aubameyang

Comentários

Mensagens populares