Other Languages

quinta-feira, 16 de março de 2017

Champions League. Espanha continua a ser a principal potência europeia


As oito equipas que se apuraram para os quartos-de-final conhecem amanhã os respectivos adversários. 

Os oitavos ficam marcados por quatro reviravoltas na eliminatória, da primeira para a segunda mão, sendo que, a mais espectacular aconteceu em Camp Nou. O Barcelona venceu por 6-1 o PSG, conseguindo o apuramento na última jogada do jogo. A vitória do Mónaco sobre o Manchester City também é espectacular, bem como a do Leicester frente ao Sevilha. O Dortmund acabou por golear o Benfica, apesar de ter estado em desvantagem.

Nos restantes jogos, imperou a lei do mais forte. Nesta fase alguns colossos como o Manchester City e o PSG saíram de cena. Inglaterra fica com uma equipa e Espanha mantém as principais formações em prova. 

Um dado importante tem a ver com a repetição de dois resultados da primeira mão no Arsenal - Bayern Munique e no Nápoles - Real Madrid. Também se registou o primeiro nulo das eliminatórias.

STATS

O número de golos da segunda mão baixou relativamente ao primeiro jogo. Nestes oito jogos, marcaram-se 28 golos, sendo que, o Barcelona - PSG contribuiu com sete. Marcaram-se muitos golos nas duas mãos, prova que as equipas estão preocupadas em dar espectáculo numa fase em que basta um golo para passar. Leonel Messi ganha vantagem para o prémio de melhor marcador da competição, já que, Cavani saiu de cena, embora Aubameyang ainda possa ameaçar. Neymar continua líder das assistências, mas Cristiano Ronaldo já se aproxima. O craque português não está a marcar muitos golos nesta edição, mas é o jogador que remata mais vezes fora da baliza. 

O benfiquista Fejsa deve ser o jogador mais faltoso da competição. Marco Verratti lidera a lista da indisciplina nos cartões amarelos. 

Melhores da jornada

Melhor Jogo
Barcelona - PSG
A reviravolta fantástica do Barça frente ao PSG fica na história do futebol europeu, já que, nenhuma equipa tinha conseguido dar a volta sempre que se encontrava em desvantagem no marcador por 0-4. O golo do PSG deu ainda mais dramatismo ao desafio porque os catalães tinham de marcar três golos em 30 minutos, tendo conseguido fazê-lo em apenas 10 minutos e o golo decisivo surgiu na última jogada depois de um livre marcado por Neymar aproveitado por Sergio Roberto. O mais curioso foi a falta que deu origem ao livre ter sido cometida sobre o guarda-redes Ter Stegen.

Melhor Equipa
Barcelona
Os catalães eram a única equipa que poderiam dar a volta a um resultado desnivelado. A postura não ajudou, mas o tento de Cavani deveria ter sido a machadada final. A forma como o Barcelona não desiste é impressionante. A qualidade dos jogadores ajuda, mas naquela quarta-feira nem Messi estava em grande forma. O sentido colectivo deu o apuramento.

Melhor Jogador
Neymar
O brasileiro do Barcelona deu um grande contributo à equipa catalã na fantástica reviravolta. Os dois golos marcados parecem pouco se tivermos em conta o passe decisivo para Sergi Roberto fazer o 6-1.

Notas

+ Reviravolta do Barcelona frente ao PSG

+ Leonardo Jardim começa a construir nome na Europa

+ Demonstração de superioridade do Borussia Dortmund frente ao Benfica

+ Leicester mostra que o conto de fadas pode continuar

- Negligência do PSG contra o Barcelona

- Arsenal humilhado novamente pelo Bayern Munique

- Estratégia de Rui Vitória para impedir derrota frente ao Borussia Dortmund

Sem comentários:

Enviar um comentário