Other Languages

quarta-feira, 8 de março de 2017

Champions League. A história completa do Barcelona 6 PSG 1

Oitavos-de-final
2ª Mão

Barcelona 6 PSG 1

Golos: Neymar 2, Messi, Luis Suarez, Sergio Roberto, Kurzawa a.g - Cavani

A história de um dos jogos mais fantásticos da competição não se resume apenas aos 7 golos marcados, pelo que, compete-nos contar como o Barcelona conseguiu ganhar aos parisienses e alcançar os quartos-de-final, encontrando-se em desvantagem de quatro golos depois do primeiro jogo.

Os catalães apostaram numa equipa ofensiva para concretizar a remontada. Luis Enrique colocou três centrais e quatro avançados. Messi, Rafinha, Neymar e Luis Suarez eram os homens da frente, embora na prática houvesse movimentos diferentes. O PSG entrou em Camp Nou da mesma forma que abordou o encontro em Paris, mas a mentalidade era defensiva, já que, Di Maria começou no banco de suplentes. 

O primeiro golo de Suarez aos 2 minutos ajudou na construção do resultado e na manutenção da pressão do Barcelona durante 10 minutos consecutivos. Nessa altura, os visitantes conseguiram realizar apenas um ataque. 

O Barça retomou o controlo do jogo, tendo avisado por Neymar aos 16 minutos. O brasileiro foi o principal desequilibrador na primeira parte, ocupando uma posição mais atrás que Messi, Suárez, Rakitic e Rafinha. O objectivo passava pelos quatro jogadores aproveitarem os cruzamentos de Neymar, mas a defesa de cinco elementos do PSG não permitiu grandes jogadas de perigo. No lado direito, Rafinha também tentava a mesma estratégia com mais sucesso porque as marcações estavam concentradas no número 11.

Nos primeiros 20 minutos, houve bastante posse de bola e domínio dos anfitriões, com situações de perigo por Iniesta e Suarez. Neste período, destaque para as inúmeras recuperações de Busquets e Samuel Umtiti no meio-campo do adversário. 

O segundo golo chegou numa boa altura através de um auto golo de Kurzawa aos 40 minutos.

O primeiro ataque da segunda parte é para o PSG numa iniciativa de Draxler, mas o Barcelona faz o 3-0 numa grande penalidade convertida por Messi aos 47 minutos. 

O estádio ficou em êxtase com a possibilidade de nova goleada. No entanto, os ânimos esfriaram-se porque os franceses subiram as linhas e colocaram gelo nas ofensivas catalães, sendo que, a entrada de Di Maria equilibrou o desafio. O argentino mexeu com o jogo, mas o uruguaio Cavani fez o 3-1 aos 61 minutos, mas dez minutos antes enviou a bola ao poste, além de ter tido oportunidade para fazer o 3-2 aos 63 minutos. No final, Di Maria também podia ter terminado com a partida. 

Entre o primeiro golo do PSG e o quarto do Barcelona decorreram 24 minutos. Neste período passou-se muita coisa. O Barcelona continuava o domínio, mas baixou de intensidade porque os craques estavam em baixo. Neymar optou pelos lances individuais e por tentar ganhar faltas. Luis Enrique colocou Arda Turan, André Gomes e Sergi Roberto com o intuito de refrescar a equipa e Gerard Piqué subiu para o ataque. Os franceses incomodavam através das bolas paradas. 

O minuto 87 marca o início da reviravolta final. Neymar faz o 4-1 de livre e o 5-1 na segunda grande penalidade assinalada. O 6-1 também tem o carimbo do brasileiro que faz o passe longo para Sergi Roberto colocar Camp Nou em delírio. 

A reviravolta histórica deveu-se à forma como o Barcelona se empenhou no jogo. Curiosamente, não foi um jogo em que os craques tivessem tido papel decisivo, já que, o colectivo superou o individualismo, apesar da participação importante de Neymar. O PSG temeu em demasia no poder do adversário.

Man of the Match: Neymar

Sem comentários:

Enviar um comentário