Premier League. Citizens sem arte para ultrapassar mais uma barreira defensiva de Mourinho

26ª jornada

Manchester City 0 Manchester United 0


O ligeiro ascendente do City não foi suficiente para vencer a partida perante o adversário estrategicamente metido no meio-campo defensivo. O treinador José Mourinho decidiu que a melhor forma de manter a equipa fresca na fase decisiva da temporada era efectuar mudanças que garantisse um ponto. 

A maior parte das ocasiões pertenceu aos anfitriões, tendo Aguero criado a melhor num remate ao poste na primeira parte. Os restantes lances são bolas bombeadas para a área ou remates bem parados por De Gea. 

O trio do meio-campo, composto por Fellaini, Carrick e Ander Herrera tinha como única missão defender e dar a bola para os atacantes criarem jogadas individuais que pudessem resultar em golo. O problema é que Martial e Mhktaryan estiveram pouco tempo no meio-campo do City e Rashford ainda não tem pedalada para ser um génio à solta no ataque semelhante a Griezmann ou Gameiro. 

O City volta a pecar na construção do ataque. Nestas situações em que uma equipa defende com cinco defesas e quatro médios, o génio de Aguero é mais útil na linha ou atrás de um ponta-de-lança mais alto e finalizador. A mobilidade dos atacantes não consegue enganar as linhas defensivas com jogadores possantes. Curiosamente, neste tipo de desafios, Sterling, Sane e De Bruyne perdem influência. 

O empate revela a vontade de José Mourinho apostar na Liga Europa como a melhor via para chegar à Champions League da próxima temporada. O Liverpool sorriu perante a perda de pontos dos dois mais directos adversários na luta pelo terceiro posto, sendo que, o Arsenal também se juntou ao barulho e ainda tem menos dois desafios.

Comentários

Mensagens populares