Champions League. Italianos garantem passagem com 80 minutos de domínio sobre o adversário

Quartos-de-final
2ª Mão

AS Roma 3 Barcelona 0

Golos: Dzeko, Manolas, De Rossi


Durante 80 minutos os italianos dominaram o encontro, impedindo o Barcelona de ter a posse de bola e lançar bolas longas para a velocidade de Suarez, como sucedeu na primeira mão.

O triunfo na partida e na eliminatória assenta num meio-campo que orientou o sector defensivo e ofensivo da equipa. Os três elementos do miolo, De Rossi, Strootman e Nainggolan foram bastante superiores aos rivais mais directos, que não existiram no período de aperto nem nos últimos 10 minutos de total desespero no ataque à baliza de Allison.

Na primeira parte as ocasiões sucederam-se, embora muito à custa da capacidade de Dzeko ganhar os duelos com os centrais Pique e Umtiti. O primeiro golo mostra que o avançado bósnio poderia estar noutra equipa. Os outros dois foram marcados pelos mesmos jogadores colocaram a bola na própria baliza em Camp Nou.

A superioridade da Roma acentuou-se ainda mais na segunda parte onde De Rossi destruía, mas também lançava o ponta-de-lança, Strootman impedia que Iniesta jogasse e Naingollan também efectuou vários passes para as entradas de Kolarov e El Sharawwy. Por seu lado, Ernesto Valverde só refrescou o meio-campo depois de sofrer o 2-0 com a entrada de André Gomes para a saída do número oito, numa altura em que se pedia a substituição de Rakitic. 

Os catalães confiaram em demasia no resultado da primeira mão, mas a incapacidade de leitura táctica do treinador impediu alcançar novamente as meias-finais, sendo que, pelo segunda temporada consecutiva são eliminados por uma equipa italiana.

Comentários