Liga Europa. Contra-ataque letal garante viagem tranquila ao Velódromo

Quartos-de-final
1ª Mão

RB Leipzig 1 Marselha 0

Golo: Timo Werner

Os alemães mostraram que são uma das equipas mais equilibradas da competição. A facilidade em quase todos os momentos da partida eliminou a possibilidade do Marselha ter a posse de bola. Ocampos foi o único que tentou alguns lances de génio.

O RB Leipzig raramente pressiona alto, mas não tem medo de passar vários minutos no meio-campo ofensivo, tendo conseguido criar situações suficientes dentro da área para marcarem mais do que um golo, com especial incidência na primeira parte. O Marselha tentava responder nas bolas paradas para aproveitar a qualidade de Mitroglou. O grego está a anos luz daquilo que fez durante a passagem pelo Benfica. 

O período de maior equilíbrio entre as equipas surgiu nos últimos cinco minutos. Os franceses desperdiçaram uma boa oportunidade e na resposta, o Leipzig marcou num contra-ataque letal em que Emil Forsberg efectuou um passe de morte para Timo Werner colocar a bola dentro da baliza. 

Na segunda parte, os alemães mudaram o estilo, passando para o fato-macaco. O ritmo lento, os passes curtos serviram para adormecer o adversário, que realizou uma exibição pior na segunda parte. Os franceses também estavam a pensar na eventualidade de decidirem a eliminatória em casa, onde nesta temporada têm sido demolidores, como sucedeu frente a Vit.Guimarães e Sp.Braga.  

A entrada de Kevin Kampl terminou com as hipóteses de se criaram mais oportunidades que alterassem o marcador, sendo que, coube ao Leipzig a última jogada de perigo em mais um contra-ataque com assistência de Forsberg para Werner, mas desta vez sem a eficácia da primeira parte. 

Comentários