Taça de Portugal. Leões ganham novamente na lotaria dos penaltis

Meias-finais 
2ª Mão

Sporting 1 FC Porto 0
5-4 nos penaltis

Golo: Sebastien Coates


A segurança defensiva que permitiu ao FC Porto controlar a partida falhou no único momento em que deveria ter sido eficaz. 

A má qualidade do futebol praticado durante toda a primeira parte, estendeu-se até aos 85 minutos, altura em que o Sporting mexeu os cordelinhos para obrigar a um prolongamento. A frescura física teve influência na forma como os leões conseguiram encostar o adversário em momentos importantes, como os últimos vinte minutos do tempo regulamentar.

O problema leonino continua a ser a excessiva dependência de Gelson Martins e Bruno Fernandes, embora Bryan Ruiz tivesse uns furos acima do que é habitual. No resto, Sérgio Conceição foi exímio em fechar todos os caminhos para a baliza de Casillas, tendo inclusive chamado Dyego Reyes para o lugar de Oliver, mas a estratégia só resultou dois minutos porque Coates aproveitou um alívio mal feito de Marcano para empatar a partida.

No prolongamento não se podia pedir mais a duas equipas que jogaram nos limites no último fim-de-semana para o campeonato. O Sporting tentava cruzamentos para a grande área portista, mas Bas Dost já estava no banco de suplentes, enquanto no FC Porto, Herrera subiu no terreno para vestir a pele de herói no segundo clássico consecutivo, mas a última oportunidade pertenceu ao apagado Brahimi, muito bem anulado por Piccini e depois por Ristovskii.

Comentários