FC Porto celebra a conquista do 28º título


 Os dragões regressaram aos títulos, depois do tetra campeonato alcançado pelo Benfica. A conquista do campeonato aconteceu devido à forma como Sérgio Conceição conseguiu construir um plantel com base em jogadores da casa. Nem sempre bem jogado e mesmo estando fora da liderança durante duas jornadas, o FC Porto manteve-se equilibrado sobretudo nas horas de maior aperto físico.

A recuperação do Benfica não pode ser esquecida. Os encarnados começaram a juntar os resultados a boas exibições, a partir do empate em casa contra o Sporting. O regresso à liderança não se manteve por muito tempo por causa de um desaire também na Luz frente ao FC Porto. Contudo, a falta de soluções no plantel notou-se bastante no final da época, em que se conseguiu salvar o segundo lugar. O problema é que o saldo frente aos principais rivais continua a ser negativo.

O quarto lugar tem sido o lugar habitual do Sp.Braga. No entanto, nesta temporada o nível exibicional subiu bastante, permitindo bater o recorde de pontos e assustar os grandes. Abel Ferreira é o primeiro técnico desde a era António Salvador que vai cumprir a segunda temporada como treinador, pelo que, será expectável que a ambição seja maior.

No plano positivo podem-se destacar as campanhas do Boavista, Portimonense, Tondela e Desp.Chaves. Os axadrezados continuam a subir na tabela, depois de encontrarem um treinador que consegue perceber a filosofia do clube. No Tondela, o jovem Pepa obteve finalmente uma época tranquila. Os flavienses estiveram na luta pelo acesso às competições europeias e os algarvios sob o comando de Vítor Oliveira também navegaram em águas tranquilas.
No oposto, Paços de Ferreira e Estoril regressam à segunda divisão, onde não estavam há bastante tempo. O Feirense confirmou a manutenção, mas à custa de muita sorte. O V.Setúbal precisa de resolver bastantes problemas internos. 

  Melhores
 Melhor Equipa
Sp.Braga

Os bracarenses realizaram uma temporada notável, tendo ganho quatro pontos ao Sporting na luta por algo mais do que o quarto lugar. A formação de Abel Ferreira mostrou capacidade atacante fora do normal. Os golos de Paulinho, as arrancadas de Fábio Martins e Ricardo Esgaio foram fundamentais para processo ofensivo, mas o equilíbri surgiu com a entrada de André Horta no onze. 

Melhor jogador
Classificação: 1º Jonas, 24 pontos 2º Paolo Hurtado, 23 pontos 3º Moussa Marega, 21 pontos

O avançado do Benfica, Jonas, recolheu o maior número de votos no Prémio Melhor Jogador. O brasileiro esteve numa luta acesa com o portista Marega pelo primeiro lugar. Contudo, a lesão contraída antes do jogo contra o FC Porto colocou em causa a vitória. Nas últimas jornadas, o maliano dos dragões e Paolo Hurtado ultrapassaram Jonas, mas na ronda 34, o penalti marcado contra o Moreirense que deu a vitória ao Benfica, garantiu dois pontos essenciais na recuperação da primeira posição. Quem sofreu com a reviravolta foi o peruano do Vit.Guimarães que tinha mais dois pontos que o goleador do FC Porto. 
Notas
+ 28º título do FC Porto

+ Luta pelo segundo lugar entre Benfica e Sporting

+ Campanha sensacional do Sp.Braga

+ Boavista perto do regresso às competições europeias

+ Rio Ave assume-se cada vez mais como uma equipa europeia

+ Tondela não teve problemas nos últimos minutos do campeonato

- Marítimo deveria ter feito bastante melhor, apesar dos Barreiros continuarem a ser uma fortaleza

- Descidas do Estoril e Paços de Ferreira

- Presença na fase de grupos da Liga Europa não é desculpa para a instabilidade do Vit.Guimarães

- Belenenses manteve-se intermitente no plano exibicional e de resultados com os dois treinadores

- Feirense sempre a jogar para o pontinho

- V.Setúbal salvou-se da descida, mas continua entalado em vários problemas internos

Comentários