História dos Mundiais: França 1938


O último campeonato do mundo de futebol antes da Segunda guerra mundial contou apenas com a presença de duas selecções do continente americano. A falta de rotatividade entre continentes na escolha da sede por parte da FIFA levou ao boicote das melhores equipas sul-americanas. 

A França acabou por ser escolhida para o palco do torneio porque a FIFA pretendeu homenagear Jules Rimet e Henri Delaunay. A estreia da Polónia e da Noruega na competição não foi a principal novidade, já que, Cuba e as Indias Orientais Holandesas (agora Indonésia) marcaram presença pela única vez num mundial. 

A instabilidade na Europa trouxe problemas à organização. A Alemanha anexou a Áustria, pelo que, a selecção austríaca teve de desistir porque alguns não queriam representar a Anschluss. A Suécia beneficiou com a situação devido à recusa da Letónia ocupar a vaga em aberto. Os suecos passaram automaticamente para os quartos-de-final onde defrontaram a frágil selecção cubana. A goleada por 8-0 permitiu a passagem às meias-finais. 

As selecções europeias não dominaram totalmente o quadro dos quartos-de-final. Cuba venceu a Roménia no jogo de desempate por 2-1, e o Brasil ganhou à Polónia por 6-5 após prolongamento. Os campeões em título venceram a Noruega pela margem mínima, jogando com os anfitriões na ronda seguinte. 

O desafio entre a França e a Itália era o mais importante dos quartos-de-final. Os italianos não tiveram dificuldade perante o adversário. Na segunda parte o bis de Piola terminou com a igualdade  no intervalo. Nos outros dois jogos, a Hungria surpreendeu ao vencer a Suíça, enquanto o Brasil também teve de recorrer a um jogo de desempate para ultrapassar a Checoslováquia, que tinha sido bastante competente na edição anterior. Leónidas e Roberto colocaram os brasileiros nas meias-finais. 

O futebol húngaro começou a dar nas vistas neste torneio. A goleada à Suécia por 5-1 prova a capacidade dos magiares. O duelo entre Itália e Brasil foi equilibrado. Os três golos só apareceram na segunda parte, sendo que, os italianos marcaram no espaço de dez minutos por Colaussi e Meazza. Romeu reduziu aos 87, mas já faltava pouco tempo para terminar. 

As duas melhores equipas da competição iriam discutir o título. Num jogo com muitos golos disputado em Paris no dia 19 de Junho, o triunfo coube à Itália que festejou o segundo campeonato consecutivo. Nos dez minutos iniciais houve um golo para cada lado, sendo que, os italianos ainda marcaram mais dois no primeiro tempo. Na segunda parte, Sarosi reduziu aos 70, mas Piola fechou as contas aos 82. 

O número de golos marcados aumentou para 84, embora se tenham jogado as mesmas partidas que no Itália 1934. O brasileiro Leonidas da Silva saiu de território gaulês com o terceiro lugar no campeonato e com os títulos de melhor marcador e jogador. 

O conflito bélico que atravessou praticamente o planeta interrompeu a realização dos mundiais durante 12 anos. A prova regressou em 1950 no Brasil.

Comentários