Other Languages

quarta-feira, 6 de junho de 2018

Team profile: Bélgica



A actual geração belga tem a última oportunidade para conquistar um título da grandeza de um Mundial. Não haverá mais chances para um grupo de jogadores com enorme qualidade. A Bélgica nunca teve uma panóplia de escolhas como aquela que trouxe para a Rússia, sendo que, ainda deixou de fora Naingollan. A prestação no Euro 2016 foi um fiasco, tendo em conta as expectativas. 

Os objectivos só podem passar pela conquista do título porque o plantel tem experiência em conquistas ao nível de clubes. O excesso de craques, nomeadamente no meio-campo, onde Eden Hazard e Kevin De Bruyne podem chocar pode ser um problema na hora de entregar a responsabilidade de atacar. No plano defensivo não se entende a chamada de poucos laterais. Por outro lado, nota-se a aposta em extremos que coloquem a bola no ponta-de-lança Lukaku.

Ponto forte

Craques: Eden Hazard e Kevin De Bruyne são candidatos ao título de melhor jogador. No entanto, o interesse colectivo não permite que os dois lutem pelo troféu, havendo a necessidade de um ficar na sombra do outro.

Ponto fraco

Defesa: A opção de Roberto Martinez em levar apenas seis defesas acarreta alguns riscos. Na fase de grupos prevê-se domínio dos belgas sobre Tunísia e Panamá, mas nas eliminatórias será necessário mais contenção. Os únicos médios que garantem cobertura eficaz são Fellaini e Dembele, pelo que, existe desequilíbrio. 

Playmaker

Kevin De Bruyne: O médio realizou uma grande temporada, prometendo continuar as boas exibições no campeonato do mundo, mesmo que tenha a concorrência de Eden Hazard. A maior disponibilidade física e mental do jogador do City fará a diferença, nomeadamente perante adversários mais fortes.

Estrela Cadente

Romelu Lukaku: A selecção pode contar com o avançado na luta pelo título dos melhores marcadores, juntamente com as outras estrelas do torneio.

Sem comentários:

Enviar um comentário