Team profile: Espanha


O historial da selecção espanhola coloca-a num patamar de favoritismo, mas o plantel é bastante desequilibrado. O único sector que pode ser considerado de excelência é o meio-campo, já que, a defesa e o ataque apresentam algumas lacunas. Os titulares do quarteto defensivo não têm substitutos à altura e no ataque apenas Diego Costa é um goleador. 

A presença da selecção nos oitavos-de-final não está em causa, embora seja complicado ganhar a Portugal para evitar jogar contra a França nos quartos-de-final. As hipóteses espanholas podem diminuir à medida que o meio-campo não se articular com o ataque, nomeadamente com os extremos. O mau desempenho de 2014 não se deverá repetir, mas também não existe convicção na repetição do título de 2010.

Ponto forte

Organizadores de jogo -  A equipa conta com vários jogadores com capacidade para desequilibrarem no plano individual em qualquer zona do terreno, iniciando um período de sufoco para o adversário

Ponto fraco

Espaços -  No plano defensivo existem alguns espaços que serão aproveitados pelos adversários para lançarem os temíveis contra-ataques

Playmaker

Andrés Iniesta - O jogo da selecção passa todo pelos pés do médio, sendo impossível roubar o esférico

Estrela Cadente

Isco - O médio com vocação ofensiva tem capacidade para ganhar protagonismo em zonas perto da grande área do adversário

Comentários