segunda-feira, 18 de junho de 2018

World Cup 2018. Harry Kane salva a Inglaterra de mais um desastre táctico

Grupo G
1ª jornada

Tunísia 1 Inglaterra 2

Golos: Sassi - Harry Kane 2

A cabeça de Harry Kane salvou a Inglaterra de mais um problema em grandes torneios internacionais. O golo surgiu perto do fim, numa altura em que poucos acreditavam no triunfo. 

Os ingleses entraram na partida com enorme fome de vencer, mas ao longo do tempo perderam gás, sobretudo na segunda parte, onde só realizaram um remate à baliza do adversário, nomeadamente num livre de Ashley Young aos 78 minutos. 

O 3x5x2 idealizado por Gareth Southgate para o torneio durou apenas na primeira parte. Em dez minutos, houve uma oportunidade por Lingard aos 2 minutos e o golo de Kane aos 10, que aproveitou uma defesa incompleta do guardião tunisino depois de uma cabeçada de Joss Stones. A terceira oportunidade surgiu aos 42 minutos novamente por Lingard antes do intervalo. 

O sistema táctico inglês permitiu aos laterais, Trippier e Young, criarem desequilíbrios perto da grande área. O lateral-direito oferecia cruzamentos rasteiros, enquanto o esquerdo preferia jogar pelo ar. Southgate apostou no jogador do Tottenham, mantendo Kyle Walker como central. 

O golo de grande penalidade da Tunísia caiu do céu, tendo sido a única ocasião em toda a partida. 

Na segunda parte, a Inglaterra regressou aos vícios antigos. Isto é, à falta de concentração e capacidade física para encostar o adversário às cordas, apesar de continuar com a posse de bola. Os jogadores apostaram nas jogadas individuais. Em muitas ocasiões, Kane teve de recuar no terreno para conquistar o esférico e lançar Raheem Sterling. Contudo, o avançado voltou ao posto habitual com a entrada de Markus Rashford para dar uma vitória sofrida ao conjunto inglês.

Sem comentários:

Enviar um comentário