World Cup 2018. Milagre argentino pode ser precioso na segunda fase

Grupo D
3ª jornada

Nigéria 1 Argentina 2

Golos: Victor Moses - Messi, Marcos Rojo

A selecção das pampas conseguiu um milagre com o apuramento em cima da hora. Um remate de Marcos Rojo dentro da grande área, no minuto 85, só parou na baliza do adversário

A palavra milagre tem de ser utilizada porque, mais uma vez, os sul-americanos realizaram uma exibição medíocre. A única excepção relativamente aos dois jogos anteriores, diz respeito a Messi. O astro-argentino marcou o primeiro golo aos 13 minutos, e aos 33, enviou uma bola ao poste na marcação de um livre. Contudo, no segundo tempo regressou aos níveis habituais.

O número 10 não foi o único que esteve abaixo das expectativas, já que, Mascherano continua a cometer erros infantis que prejudicam a equipa, além de ser lento na condução da bola até ao meio-campo, embora essa tarefa tivesse sido destinada a Enzo Perez e a Ever Banega. O número 14, perdeu uma bola no início da partida perto da grande área, que Iheanacho desperdiçou, e aos 50 fez falta sobre Balogun na grande área, possibilitando aos africanos empatarem a partida e regressarem ao segundo lugar.

A Nigéria também realizou uma má exibição, embora pudesse sempre jogar com dois resultados. Não se consegue entender a atitude da Argentina porque Sampaoli efectuou alterações para criar mais dinâmica. Higuain e Banega jogaram de início. O médio fez uma assistência de luxo no golo de Messi e ainda lançou Di Maria aos 31, que havia de ser carregado em falta. 

Apesar do apuramento, as expectativas para as eliminatórias são baixas, sobretudo contra a França. Contudo, o estilo adoptado na fase de grupos poderá servir para os encontros em que basta um lance de génio para alcançar a vitória.

Comentários