sexta-feira, 31 de julho de 2015

Queda dos clubes históricos

A descida do Beira-Mar da II liga para a 2ª divisão distrital do futebol de Aveiro é mais um acontecimento triste para o desporto rei praticado em Portugal. Os problemas financeiros foram mais uma vez os motivos para que um clube histórico não se aguentasse. Os dirigentes aveirenses preferiram adiar o problema, em vez de aceitar a realidade. O Beira-Mar teve poucas condições para estar ao mais alto nível, mas foi adiando o inevitável. Nos últimos anos tem sido assim. No entanto, também se compreende a atitude arrojada em tentar angariar receitas que invertam o destino do clube. 

A cidade de Aveiro deixa de ter um representante e o Estádio Municipal fica sem jogos. À semelhança do que acontece com a obra construída em Leiria temos mais um elefante branco vazio. 

A notícia é triste para os amantes do futebol que olhavam com desconfiança para as deslocações ao velhinho Mário Duarte e depois ao municipal. Os adeptos aveirenses devem ressuscitar o clube para que ele volte a brilhar. 

Temos vindo a assistir ao desaparecimento de clubes representativos das capitais de distrito. Beira-Mar, União de Leiria e Farense caíram no esquecimento, tendo sido substituídos por formações que apresentam piores condições, sobretudo a nível dos estádios, mas têm todo o mérito em ocupar as vagas nos campeonatos profissionais. No limbo está o V.Setúbal e Académica de Coimbra, que eram formações sustentadas no apoio do público que se deslocava com frequência aos estádios. O Cidade de Coimbra e o Bonfim necessitam de encher. 

quinta-feira, 30 de julho de 2015

A lata de Julen Lopetegui

Após analisar os começos de pré-temporada de Sporting e Benfica falta dar uma olhadela à campanha dos dragões. 

Julen Lopetegui teve pelo segundo ano consecutivo todos os jogadores que quis. O FC Porto contratou Casillas, Imbula, Maxi Pereira e alguns bons jogadores portugueses por valores astronómicos. No entanto, o técnico espanhol quer mais. É verdade que ainda falta um ponta-de-lança, mas mais uma vez Lopetegui está a abusar da paciência de Pinto da Costa. 

Não entendo como é que o treinador tem a lata de pedir mais jogadores de craveira mundial. O ano passado teve tudo aquilo que pediu e não venceu um título. Os maus resultados não lhe permitiram perceber que não basta contratar jogadores de topo para construir uma equipa coesa e sólida. 

O problema é que Lopetegui também joga o seu futuro enquanto treinador com vontade de atingir outros patamares. Não são só os jogadores que escolhem as equipas portuguesas como ponto de passagem para campeonatos mais competitivos. Parece que o espanhol está no FC Porto não para criar uma mística no clube, mas com objectivos exclusivamente pessoais. 

quarta-feira, 29 de julho de 2015

Benfica sem vitórias

A pré-temporada do Benfica está a correr francamente mal. Em quatro jogos fora de Portugal não conseguiu obter nenhuma vitória no tempo regulamentar. O único triunfo aconteceu nas grandes penalidades frente ao América.

O último desafio da digressão e também da pré-época é contra o Monterrey para a Eusebio Cup. Ao contrário do que tem sido habitual não há Torneio de Lisboa nem a taça dedicada ao antigo jogador no Estádio da Luz. A opção tomada pelos responsáveis benfiquistas foi acertada porque permitiu fazer o mesmo que os grandes clubes internacionais. No entanto, a preparação para a Supertaça e o início do campeonato tem de ser feito à pressa e com indefinições no plantel. Isso não é um problema porque acontece todos os anos e deve-se ao facto do campeonato português começar cedo. 

Não se pode pedir muito a uma equipa que tem muito para acertar. Falta saber quem sai porque isso vai determinar as entradas. Grimaldo e um ponta-de-lança são os possíveis reforços encarnados. Nota-se uma aposta na espinha dorsal da equipa e uma tentativa de valorizar jogadores que se encontravam emprestados ou em sub-rendimento. A formação tem tido oportunidades neste estágio. 

Não é possível perceber como se vai apresentar o Benfica no dia 9 de Agosto perante o Sporting porque os jogos particulares servem para fazer experiências. Rui Vitória tem feito algumas já que precisa de reduzir o plantel se quer contar com novos jogadores. 

Sporting está melhor na pré-temporada

A pré-temporada mostra que o Sporting tem conseguido melhores resultados do que Benfica e FC Porto. No entanto, os leões ainda andam à procura do melhor plantel. Nesta altura é normal que isso aconteça com todas as formações, mas o conhecimento do actual técnico leonino permite uma rápida integração.

Ao contrário do que acontece nos rivais, os leões já têm uma ideia de jogo, táctica e os jogadores certos para cada posição. Se existe qualidade ou não isso é outra conversa. Parece que o meio-campo vai ser um problema por causa da lesão de William Carvalho, mas porque entre o português, Adrien Silva e João Mário um vai ter que ficar no banco de suplentes, ou mesmo dois já que Adrien Silva e João Mário podem ter que ocupar funções diferentes daquelas que tinham com Marco Silva. Duvido que sejam número 8 puros.

O que importa é garantir estabilidade para estar preparado no dia 9 de Agosto frente ao Benfica no jogo da Supertaça. Não se sabe que novidades vão surgir nos dois emblemas, mas a moral é muito importante.

Um homem do futebol na Liga

A eleição de Pedro Proença para a presidência da Liga de Clubes é um bom sinal para o futuro. Pela primeira vez em muito tempo o futebol está entregue aos intervenientes e não a dirigentes que nunca pisaram os relvados. Nestas eleições os clubes elegeram um homem que traz conhecimento e sabedoria sobre o que se passa no relvado do que apostar em mais um homem dos gabinetes. 

O curto reinado de Luís Duque não foi mau, mas uma mudança de mentalidade para resolver os problemas que afectam o futebol português. As sucessivas lideranças nunca conseguiram trazer os espectadores aos estádios, organizar competições interessantes sob o ponto de vista desportivo e financeiro e pacificar os membros da instituição. 

Após a vergonha que foi o mandato de Mário Figueiredo e a apatia demonstrada por Duque temos um homem do futebol. Tenho a certeza que Proença vai saber defender os clubes que pretendem mais equilíbrio nas receitas, em particular na questão dos direitos televisivos. No entanto, também é importante que não tenha decisões parecidas com algumas arbitragens parciais enquanto era apenas mais um elemento do jogo. 

terça-feira, 28 de julho de 2015

Golo

O golo é o melhor momento de um jogo de futebol onde todos deitam cá para fora todas as emoções decorrentes após a incerteza, nervosismo nas bancadas e no relvado. Quem marca fica com a sensação de poder voar porque sabe que causou a maior alegria à sua equipa e aos adeptos. No entanto, a satisfação pessoal é bem mais importante do que levantar um estádio cheio ou marcar o tento decisivo que decide a competição desejada.

Iniciamos hoje um projecto no site após um ano com uma página no facebook. Vamos mantê-la porque o jogo é mais do que 90 minutos e hoje a informação desportiva, bem como os resultados chegam ao segundo. 

O objectivo do site passa por incluir opinião, mas também os resultados das ligas que vamos acompanhar. A portuguesa, a Premier League, a liga espanhola e a Champions, além de outros acontecimentos que mereçam destaque.