terça-feira, 28 de fevereiro de 2017

24ª jornada


A luta pelo título no país vizinho fica definitivamente reduzida a duas equipas depois do Barcelona ter derrotado o Atlético Madrid no Calderón. 

Os catalães foram dominados praticamente durante todo o encontro, mas acabaram por marcar mais um golo que o adversário, obrigando os merengues a esforços redobrados na visita ao terreno do Villarreal. 

O jogo frente ao submarino amarelo poderia significar a segunda derrota consecutiva do Real Madrid, mas Morata deu três pontos fundamentais. 

Os dois gigantes devem lutar jogo a jogo pelo ceptro, embora o Sevilha também possa entrar na luta. Os andaluzes aplicaram a mesma receita do Barcelona no Vicente Calderon contra o Betis. Talvez a equipa de Jorge Sampaoli ainda não esteja preparada para as exigências de andar na frente.

Curiosamente todas as equipas estão nos oitavos-de-final da Champions League, sendo que, se o Barcelona cair nesta fase pode ficar em vantagem no plano físico. 

26ª jornada


Os blues continuam a caminhada solitária rumo ao título. A equipa de Conte conquistou a 20ª vitória em 26 possíveis, o que é um feito notável na Premier League, tendo em conta o nível dos adversários, mesmo daqueles que não lutam pelo título.

Os rivais também atravessam uma boa forma, obrigando o Chelsea a não perder a concentração. Nesse aspecto, os técnicos italianos conseguem ser mais eficazes.

Nesta ronda o duelo de Manchester teve de ser adiado em virtude da participação do United na final da taça da liga frente ao Southampton. 

A jornada também fica marcada pelo primeiro jogo do Leicester sem Claudio Ranieri. O comportamento dos campeões foi excelente com uma vitória frente ao Liverpool. As raposas saíram da zona de despromoção onde continua o Hull de Marco Silva. 

Tem sido muito interessante seguir a luta no topo entre as principais equipas, embora o primeiro lugar esteja praticamente consolidado pelo Chelsea.

23ª jornada



A luta pela liderança continua ao rubro com Benfica e FC Porto em grande plano. As maiores dificuldades das equipas passam pelos jogos fora de casa. Nesta ronda, os dragões tiveram problemas em ultrapassar o Boavista, vencendo apenas por uma bola a zero com novo golo de Soares. O brasileiro conseguiu roubar a titularidade a André Silva.

A maior emoção do campeonato está na corrida pelo quarto lugar. Os maus resultados do Sp.Braga abriram possibilidades ao Vit.Guimarães e Marítimo, sendo que, o Desp.Chaves também está à espreita. A formação de Jorge Simão não vence há seis jogos, embora apresente melhor qualidade de jogo. O regresso às vitórias pode acontecer frente ao Arouca de Manuel Machado, que também ainda não ganhou desde que tomou conta da equipa.

Na luta pela manutenção, Tondela e Nacional ganharam pontos a Feirense, Moreirense e Estoril, mas precisam de conquistar vitórias porque o campeonato vai entrar nas últimas dez jornadas.

Melhor Equipa
Benfica
Uma boa exibição do líder na recepção ao Desp.Chaves, confirmando o regresso ao bom momento de forma. Os golos de Mitroglou resolvem muita coisa, mas as dinâmicas voltaram à boa forma. No fundo, os flancos estão de novo a funcionar.

Melhor Jogo
V.Setúbal - Sp.Braga
Um bom jogo com cariz ofensivo por parte das duas equipas. Os sadinos continuam a jogar bem, sobretudo no Estádio do Bonfim, enquanto os guerreiros estão a subir de forma. Só se marcaram dois golos, mas o resultado poderia ter sido mais volumoso, embora a igualdade seja justa.

Sinal +

Tiquinho Soares só precisa de uma oportunidade para marcar e dar mais pontos ao FC Porto

Guerreiros do Minho ainda não venceram, mas nota-se subida de forma com nova ideia táctica de Jorge Simão

Sinal - 

Pedro Carmona Sanchez registou a segunda derrota consecutiva

segunda-feira, 27 de fevereiro de 2017

Liga NOS. Manuel Machado também demora a vencer em Arouca

23ª jornada

Arouca 1 Belenenses 2

Golos: Tomané - Maurides 2
MVP: Tomané - Maurides

Os azuis do Restelo impuseram-se em Arouca, em mais um mau resultado dos anfitriões sob o comando técnico de Manuel Machado. A manutenção é quase uma realidade, mas a ameaça ainda paira...

O Belenenses ultrapassou o adversário na classificação com dois golos de Maurídes em apenas quatro minutos. 

O golo de Tomané parecia indicar uma mudança de ventos na equipa arouquense. 

Eredivisie. Tecnologia mantém Feyenoord na rota do título

24ª jornada

Feyenoord 2 PSV 1

Golos: Toornstra, Van der Heijden - Gason Pereiro

A tecnologia pode ter ajudado o Feyenoord a conquistar o título. 

O confronto entre dois candidatos ao ceptro teve emoção durante 90 minutos, com duas equipas à procura do golo, já que, a vitória do Ajax obrigava qualquer uma a conquistar três pontos para manter os objectivos intactos.

Nos primeiros oito minutos, o domínio pertenceu ao Feyenoord que impediu o PSV de sair do meio-campo. Neste período houve tempo para dois remates perigosos, de Elia e Jorgensen, sendo que, o golo de Toornstra é o resultado da pressão efectuada.

O PSV reagiu bem com o primeiro remate aos 13 minutos, mas praticamente não existiu ofensivamente no resto da primeira parte. Em termos de qualidade atacante, os anfitriões têm melhores jogadores que o campeão. Luuk de Jong não chega para tudo...

A segunda parte também é uma réplica do primeiro tempo, embora houvesse equilíbrio. O empate de Gaston Pereiro acontece numa altura em que as duas equipas preferiram utilizar jogo directo para alcançar a área contrária. 

O Feyenoord voltou a assumir o comando do desafio, tendo tido uma bola ao poste no minuto 68 depois de um remate de Berghjuis. Nos últimos dez minutos, sucederam-se oportunidades nas duas balizas, sendo que, o 2-1 por Van der Heijden só ficou decidido depois do árbitro ter recebido um sinal no relógio em como a bola tinha entrado. 

O resultado coloca o PSV definitivamente fora do título, cabendo a Feyenoord e Ajax lutarem pelos dois primeiros lugares. A equipa de Roterdão só tem de manter a qualidade demonstrada desde a última vez que perdeu pontos em Novembro. Sem competições europeias e jogos da taça será mais fácil.

La Liga. Morata mantém Real Madrid na liderança do campeonato

24ª jornada

Villarreal 2 Real Madrid 3

Golos: Manu Trigueros, Bakambu - Gareth Bale, Cristiano Ronaldo, Álvaro Morata

A liderança do campeonato foi mantida com muito suor num jogo difícil perante o submarino amarelo. 

Os golos surgiram todos no segundo tempo, já que, na primeira parte as duas equipas arriscaram pouco, mostrando respeito pelo adversário. 

Os anfitriões chegaram à vantagem aos 50 e 56 minutos, através de dois lances que comprometem a defesa merengue. 

A desvantagem não interessava ao Real porque o Barcelona venceu o clássico frente ao Atlético Madrid. Zidane operou duas alterações fundamentais para assegurar a reviravolta. A primeira aconteceu com a entrada de Isco para o lugar de Casemiro, proporcionando maior pendor ofensivo e obrigando os médios do Villarreal a tarefas mais defensivas, dando liberdade para Kroos e Modric ajudarem o ataque. 

Os golos de Bale e Cristiano Ronaldo surgem com o médio espanhol em campo. Apesar do empate, era necessário arriscar mais e o técnico francês meteu Morata no lugar de Benzema. O avançado gaulês só continua no onze titular por causa do estatuto. 

O tento da vitória chegou aos 83 num cabeceamento letal de Morata na pequena área. O espanhol fez o oitavo golo no campeonato, mas continua a aquecer o banco de suplentes.

O Real Madrid voltou a ter dificuldades na segunda deslocação nesta semana perante adversários difíceis. Os merengues começam a sentir a pressão do Barcelona. 

Liga NOS. Novo triunfo em mais uma grande de noite de Brahimi

23ª jornada

Boavista 0 FC Porto 1

Golo: Soares
MVP: Renato Santos - Yacine Brahimi

A estratégia de Nuno Espírito Santo para os jogos do FC Porto fora do Dragão passa por colocar a equipa a jogar em 4x3x3 com o meio-campo mais povoado e aproveitando a mobilidade de Soares.

A eficácia de Soares foi novamente fundamental, à semelhança do que aconteceu em Guimarães, para conquistar seis pontos na luta pelo título nas duas últimas deslocações mais complicadas, mas a principal razão para a evolução portista chama-se Yacine Brahimi. O argelino sai do flanco para o centro, constrói jogadas, faz assistências e ainda tem oportunidades para marcar. 

A dedicação dos médios também se revela importante perante equipas mais musculadas no miolo. O Boavista raramente se aproximou da área contrária, embora tivesse ganho vários duelos na zona nevrálgica do terreno. O problema é que Bulos na primeira parte e Schembri na segunda, estiveram sozinhos e indefesos perante os dois bons centrais portistas. Marcano e Felipe mostram segurança.

O sistema encontrado pelo treinador portista tem dado frutos. Os últimos resultados e exibições na condição de visitante é um sinal que a visita à Luz pode mesmo ser o jogo do título.

Liga NOS. Guerreiros continuam sem ganhar, mas estão a evoluir

23ª jornada

V.Setúbal 1 Sp.Braga 1

Golos: Costinha - Federico Cartabia
MVP: Nuno Santos - Alan

O regresso às vitórias do Sp.Braga na era Jorge Simão esteve perto de acontecer, mas o golo de Costinha aos 90 minutos estraga o plano do treinador bracarense.

O desafio teve momentos interessantes, com as duas equipas à procura do golo. As duas formações possuem bons jogadores, embora os sadinos apostem mais na prata nacional.

O rendimento dos guerreiros do Minho subiu relativamente ao desafio contra o Benfica e aos restantes. A posse de bola voltou com mais insistência, o que originou situações de perigo. Alan era o maior problema à defesa adversária, enquanto Nuno Santos realizou uma exibição que deve ter sido vista pelos responsáveis do Benfica. 

Os golos só chegaram no fim. Cartabia marcou o primeiro com a camisola bracarense, e podia ter feito o segundo se tivesse concretizado a grande penalidade que daria o 0-2. O falhanço deu esperança aos anfitriões de chegarem ao empate num lance em que a defesa dos visitantes fica novamente mal vista. 

A divisão de pontos justifica-se pelo que se passou no relvado. A onda de maus resultados do técnico Simão continua, mas já se notam melhorias na posse de bola e nas oportunidades criadas, faltando apenas acertar a defesa.

domingo, 26 de fevereiro de 2017

Manchester United conquista EFL Cup pela quinta vez

FINAL

Manchester United 3 Southampton 2

Golos: Zlatan Ibrahimovic 2, Lingard - Gabbiadini 2

Um grande jogo de futebol com duas equipas interessadas na vitória. O Southampton nunca se resignou por não ser considerado favorito. Os Saints estiveram várias vezes mais perto do 2-3 que os red devils.

As duas equipas iniciaram o jogo ao ataque, rematando várias vezes fora da área. O golo apareceu na baliza do United, mas o árbitro invalidou mal um golo de Gabbiadini após assistência de Cédric Soares. O jogador português foi um dos melhores jogadores no terreno, criando desequilíbrios no flanco direito. O problema é que Ibrahimovic aproveitou a primeira oportunidade aos 19 minutos, marcando um livre directo indefensável para o guardião adversário.

A desvantagem não esmoreceu os Saints, que continuaram a atacar pelo avançado italiano e por Ward-Prose, sempre ajudados pelos cruzamentos de Cédric. O United atacava pela certa, aproveitando todos os momentos para marcar, como sucedeu aos 38 minutos por Lingard. Parecia tudo perdido para os adeptos que viajaram do Sul de Inglaterra até Wembley.

A justiça no marcador chegou aos 45 minutos com o 2-1 por Gabbiani. O mesmo jogador deu emoção extra à final depois de ter feito o 2-2 no início do segundo tempo.

Os dois golos foram sentidos pelo United que perdeu o norte. O meio-campo perdeu-se entre a necessidade de defender e tentar servir os avançados. Neste aspecto, Pogba e Lingard sentiram dificuldades. Por estas razões, não estranha que a primeira ocasião para o United tenha sido apenas aos 75 minutos por Lingard. Por seu lado, o Southampton confirmou o domínio com uma bola ao poste por Oriol Romeu. 

Numa altura em que já se pensava no prolongamento um cabeceamento certeiro de Ibrahimovic deu o segundo título para o treinador português no clube e o quinto do United na competição.

La Liga. Invenção de Luis Enrique consegue finalmente alcançar o primeiro lugar

24ª jornada

Atlético Madrid 1 Barcelona 2

Golos: Godín - Messi, Suárez

O Atlético Madrid perdeu uma excelente oportunidade para vencer pela primeira vez o Barcelona nesta temporada, depois da derrota na primeira volta e dos jogos para a taça.

Os colchoneros tiveram as melhores oportunidades, asfixiaram o adversário, sobretudo nos 30 minutos iniciais. Neste período, o Atlético atacava pelo lado esquerdo com Filipe Luis e Koke, mas a melhor oportunidade surgiu aos 25 minutos num grande remate de Griezmann. 

O Barcelona não conseguia sair do meio-campo por causa do esquema de três centrais inventado por Luis Enrique. Os médios blaugrana deveriam secar a acção de Griezmann e Gameiro, mas acabaram por perder inúmeras bolas à saída da grande área, que resultavam em jogadas perigosas porque os anfitriões exploraram muito bem o adiantamento da defesa composta por Mathieu, Umtiti e Piqué. 

Nos últimos quinze minutos, houve uma boa reacção do campeão. Suarez teve dois remates perigosos, Messi permitiu uma boa defesa a Oblak e Piqué poderia ter feito o 0-1 através de um cabeceamento. 

O início da segunda parte foi uma fotocópia dos primeiros 30 minutos de jogo. Os colchoneros carregaram e o Barcelona continuava com os mesmos problemas, sendo que, os atacantes tinham de vir ao seu meio-campo buscarem as bolas e os laterais Sergi Roberto e Rafinha não tocaram na bola. Neste aspecto, Iniesta deve ter sido o jogador que mais sofreu com a pressão do adversário, tendo sido substituído. 

Apesar da superioridade colchonera, foram os catalães que marcaram aos 63 minutos por Rafinha numa jogada com vários ressaltos até chegar aos pés do brasileiro. Os festejos duraram pouco tempo porque Godín trouxe justiça ao resultado numa altura em que Torres já estava em campo. 

O problema é que os anfitriões deixaram de procurar o segundo golo com a mesma vontade e qualidade da primeira hora de jogo. Simeone estava satisfeito com o empate, mas Messi terminou com o sonho do Atlético em chegar ao título a três minutos dos noventa. 

O triunfo coloca o Barcelona à espera do resultado do Villarreal-Real Madrid para saber se termina a jornada no primeiro lugar. A luta pelo título ficou reduzida a duas equipas e meia, porque ninguém sabe como se vai comportar o Sevilha. 

Liga NOS. Guarda-redes foram os melhores jogadores em campo

23ª jornada

Nacional 0 Feirense 0

MVP: Adriano - Vana

A esperança na manutenção continua a morar na Choupana. O empate não é um mau resultado, tendo em conta as derrotas do Estoril e do Moreirense. Um ponto é sempre importante.

O problema são as exibições, mesmo após a entrada de Jokanovic. A falta de qualidade do plantel é gritante, à excepção de Salvador Agra. 

O guardião Adriano mostrou que também estatuto diferente do restante plantel ao ter defendido vários lances de perigo. Na outra baliza, Vana merece destaque pelas mesmas razões.

Um ponto para cada equipa num jogo bastante desinteressante.

Premier League. Hat-Kane após a eliminação das competições europeias

26ª jornada

Tottenham 4 Stoke City 0

Golos: Harry Kane 3, Delle Alli

Os Spurs quiseram mostrar que a eliminação dos 16 avos-de-final da Liga Europa foi um acidente num percurso que tem sido fantástico nesta temporada.

A equipa de Pochettino só poderia dar o máximo na recepção ao Stoke. 

Os jogadores perceberam o alerta e em 45 minutos resolveram a questão frente a uma das boas equipas da Premier League, embora esteja a defraudar as expectativas por causa da pouca entrega de alguns craques como Arnautovic e Joe Allen.

O hat-trick de Harry Kane permite liderar a lista dos melhores marcadores e colocar o Tottenham no topo da tabela, com possibilidade de se apurar directamente para a Champions League da próxima época. Delli Alli também fez parte de uma festa sem história no segundo tempo.

sábado, 25 de fevereiro de 2017

Premier League. Empate mantém equipas na zona perigosa da classificação

26ª jornada

Watford 1 West Ham 1

Golos: Troy Deeney - Andre Ayew

As contratações de Snodgrass e José Fonte no mercado de Inverno equilibraram o West Ham em dois sectores responsáveis pela má primeira metade de temporada.

O início do jogo foi favorável ao Watford que marcou aos 3 minutos numa grande penalidade convertida por Troy Deeney. A intenção do treinador Walter Mazzarri passou por defender o resultado, obrigando o West Ham a assumir a partida.

Os Hammers tiveram de atacar, mas nem sempre aproveitaram a qualidade de Lanzini e Snodgrass, optando pelo jogo directo para aproveitar a velocidade de Michail Antonio. O problema é que o avançado estava com a pontaria desafinada, como se viu no lance que originou o golo de Andre Ayew. Antonio tentou de cabeça, rematando de longe e mesmo os postes impediram que celebrasse um golo. Aliás, o dia terminou da pior forma com a expulsão no desafio por duplo amarelo.

O Watford reagiu consoante o resultado, pelo que, após o 1-1 dificilmente teria tempo para se adiantar no marcador. A verdade é que a composição dos jogadores orientados pelo treinador italiano também obriga a utilizar o típico kick and rush. 

As duas equipas continuam naquela situação em que se encontram tranquilas, mas rapidamente podem cair na confusão da zona de despromoção.

Liga NOS. Cartão vermelho a mais um mau espectáculo

23ª jornada

Rio Ave 0 Paços de Ferreira 0

MVP: Gil Dias - Welthon

Um mau jogo de futebol, mas o resultado serve as poucas aspirações das duas equipas. O Rio Ave desilude porque criou mais expectativa após a entrada de Luís Castro. O novo treinador não está a fazer mais do que o trabalho realizado por Nuno Capucho.

O Paços de Ferreira tem um problema de qualidade, sendo normal apresentar exibições viradas exclusivamente para a conquista do ponto. A deslocação a Vila do Conde rendeu a mesma distância para o Tondela.

Liga NOS. Equipa oferece vitória a Bruno de Carvalho antes das eleições

23ª jornada

Estoril 0 Sporting 2

Golos: Bryan Ruiz, Bas Dost
MVP: Bruno Gomes - Bryan Ruiz

A deslocação à Amoreira servia de teste antes das eleições do próximo fim-de-semana. O triunfo pode dar um ânimo à candidatura do presidente Bruno de Carvalho.

O Estoril era o adversário indicado para desanuviar o ambiente em Alvalade, depois de Jorge Jesus ter confessado que o acto eleitoral está a fazer mal à saúde do plantel. 

O jogo deu para Bryan Ruiz voltar a fazer uma exibição positiva e Bas Dost marcar mais um golito, além de perceber se João Palhinha tem estaleca para substituir Adrien Silva. Os canarinhos desceram à terra com nova derrota, tendo perdido um ponto para o Tondela na luta pela manutenção.

Liga NOS. Penalti de Wagner podia ter salvo Tondela da descida

23ª jornada

Tondela 1 Marítimo 1

Golos: Jhon Murillo - Raúl Silva
MVP: Murillo - Raúl Silva

O Tondela esteve  perto de conquistar três pontos importantes na luta pela manutenção, mas Wagner falhou uma grande penalidade, mesmo no final da partida. O Marítimo também enviou uma bola à barra por Éber Bessa, pelo que, o empate é o resultado mais justo.

A emoção só chegou nos últimos minutos, numa altura em que os dois treinadores arriscaram porque o pontinho não serve as aspirações de ambos. O Tondela é cada vez mais último, faltando 30 pontos. Por sua vez, os madeirenses assumem uma candidatura europeia devido aos maus resultados dos principais adversários. 

La Liga. Dois golos de bolas paradas obrigam rivais a vencerem

24ª jornada

Bétis 1 Sevilha 2

Golos: Durmisi - Mercado, Iborra

O Sevilha apresentou duas caras na visita ao Benito Villamarin para defrontar o rival.

Na primeira parte, Jorge Sampaoli ficou na expectativa para saber até onde conseguiria chegar o Bétis, percebendo que as bolas paradas seriam a maior fragilidade. Os anfitriões pressionaram bastante, não impedindo o adversário de sair para o ataque. Jovetic e Nasri ficaram muito longe das exibições realizadas frente ao Leicester.

O segundo tempo trouxe uma atitude diferente também por causa do golo sofrido. O técnico do Sevilha meteu Ben Yedder e Iborra no campo para iniciar a reviravolta.

O plano resultou, embora a exibição continuasse frouxa porque o Bétis colocou o autocarro à frente da baliza. O Sevilha conseguiu dar a volta através de dois livres que não foram defendidos à primeira pelo guardião adversário.

O risco de Sampaoli surtiu efeito por culpa da falta de qualidade dos jogadores do Bétis, que deveriam ter sido mais ousados no segundo tempo para aproveitar alguma desconcentração e cansaço acumulados depois do jogo contra o Leicester.

A vitória coloca o Sevilha com os mesmos pontos do Real Madrid, numa jornada em que os merengues jogam frente ao submarino amarelo e sabendo que vão ganhar pontos no clássico entre Atleti e Barcelona.

Liga NOS. Golo de Hurtado disfarça crise vimaranenses

23ª jornada

V.Guimarães 1 Moreirense 0

Golo: Hurtado
MVP: Hurtado - Roberto

O golo de Hurtado deu a primeira vitória aos vimaranenses após quatro jornadas. 

A equipa da casa sentiu enormes dificuldades para ultrapassar a vontade do Moreirense em conquistar um ponto fundamental na luta pela manutenção. A estratégia de Inácio tinha apenas esse sentido. 

O poder ofensivo dos vimaranenses baixou significativamente desde a saída de Soares e o regresso pouco convincente de Marega da Taças das Nações Africanas.

Apesar disso, o Vit.Guimarães ultrapassou o Sp.Braga na classificação, colocando ainda mais pressão sobre Jorge Simão.

Liga NOS. Nova noite de glória para Mitroglou e Rafa

23ª jornada

Benfica 3 Desp.Chaves 1

Golos: Mitroglou 2, Rafa - Bressan
MVP: Mitroglou - Bressan

A receita que deu a vitória sobre o Dortmund serviu para vencer os flavienses e manter a liderança do campeonato, colocando a  pressão no FC Porto que tem uma deslocação complicada ao Bessa.

O tento madrugador de Mitroglou dava a impressão que a noite seria de goleada, mas Bressan meteu fervura no entusiasmo dos adeptos. O ex-jogador do Rio Ave mostra qualidade na nova equipa, fazendo esquecer Battaglia. O mesmo acontece com Pedro Tiba. 

Os encarnados não se deixaram intimidar pelo golo do empate mesmo em cima do intervalo. Aos 50 minutos, Rafa deu nova alegria à Luz e a si próprio, já que, anda afastado dos golos. O número 27 também começa a adaptar-se bem à nova posição. Dificilmente consegue voltar às alas devido à qualidade de Zivkovic, Salvio e Cervi, além da boa forma de Carrillo. 

O resultado final ficou fechado aos 89 por Mitroglou. O grego continua com o pé quente, mesmo não tendo Jonas ao lado no início do jogo. O brasileiro entrou na segunda parte. 

Uma noite tranquila na Luz, apesar da ameaça que o golo do Chaves representou. 

sexta-feira, 24 de fevereiro de 2017

Liga Europa. Justiça chegou ao fim de 135 minutos

16 avos-de-final
2ª Mão

Fiorentina 2 Borussia Monchengladbach 4

Golos: Kalinic, Borja Valero - Stindl 3, Christensen

Nos primeiros 15 minutos, o Borussia manteve a qualidade demonstrada durante o jogo na Alemanha, tendo tido uma bola no poste, mas os italianos aplicaram a mesma receita com Bernardeschi novamente em evidência por ter assistido Kalinic para o primeiro golo.

O segundo golo de Borja Valero parecia ter matado o desafio e a eliminatória. 

Os alemães tiveram o primeiro momento de alegria durante os dois jogos depois de Stindl ter marcado uma grande penalidade antes do intervalo. 

Apesar de tudo ainda eram necessários mais dois golos frente a uma equipa que sabe defender.

O Borussia começou a segunda parte com uma enorme vontade de passar para a frente, colocando a nu os pontos mais fracos do adversário. Stindl chegou ao hat-trick em mais duas situações de bola parada. O verdadeiro calcanhar de aquiles da equipa de Paulo Sousa voltava a dar dores de cabeça.

A vantagem na eliminatória ficou concluída aos 60 minutos com um golo do central Christensen. Em 15 minutos, os alemães conseguiram concretizar o que não tinham feito em 135 minutos de jogo divididos entre o Borussia Park e o Artemi Franchi. 

Na posição de ter que assumir o jogo, a Fiorentina passou ao lado por culpa da excelente organização defensiva dos alemães. Os três golos dos viola na eliminatória surgiram em contra-ataque e num lance de bola parada. 

Liga Europa. Erros de Kane e Delle Alli estragaram início positivo dos Spurs

16 avos-de-final
2ª Mão

Tottenham 2 Gent 2

Golos: Eriksen, Wanyama - Harry Kane a.g, Perbet

Os Spurs caíram aos pés do surpreendente Gent, que apesar de não terem uma equipa fantástica conseguem fazer milagres na prova. 

O Tottenham adoptou uma postura mais ofensiva, bem diferente daquela que tinha utilizado na Bélgica. O primeiro golo de Eriksen aos 10 minutos parecia indicar uma noite tranquila em Wembley, mas dois erros dos jogadores dos Spurs deitaram tudo a perder.

O primeiro foi o auto-golo de Kane num pontapé de canto, e o segundo aconteceu com a expulsão de Delle Alli aos 40 minutos. As duas situações impediram que o Tottenham conseguisse asfixiar o adversário, mesmo com as entradas de Son e Harry Winks na segunda parte. 

Durante todo o encontro, o Gent manteve a estrutura e a ideia de jogo assente num bloco muito baixo, vigiando as unidades mais perigosas dos ingleses, sobretudo os ataques pelos flancos e causando perigo nas bolas paradas. 

Nem o golo de Wanyama desmontou a defesa do Gent porque em nenhum momento perderam concentração. 

O golo de Perbet num contra-ataque empatou a partida e sentenciou a eliminatória. Tendo em conta que nem sempre ganha a equipa mais espectacular, o Gent tem estratégia para chegar longe na prova.

Liga Europa. Apoel só precisou de duas oportunidades para dar a volta à eliminatória

16 avos-de-final
2ª Mão

Apoel Nicosia 2 Athletic Bilbau 0

Golos. Sotiriou, Gianniotas

A história da primeira mão não se repetiu por duas razões. Em primeiro lugar, o Apoel equilibrou o desafio, sendo melhor na primeira parte e eficaz no segundo tempo. A segunda razão tem a ver com a má exibição do Athletic, que só dominou nas estatísticas. 

O único aspecto que se manteve do primeiro para o segundo jogo foi o sentido de oportunidade dos cipriotas. Em dois lances consecutivos logo na segunda parte selaram o desfecho da eliminatória. 

Nestes jogos europeus não é fácil dar a volta sem ter jogadores que desequilibrem. Os bascos podem ter uma orientação colectiva importante, mas falta um génio para fazer face à vontade do adversário. 

quinta-feira, 23 de fevereiro de 2017

Liga Europa. Belgas eliminam Zenit com apenas dois remates à baliza

16 avos-de-final
2ª Mão

Zenit 3 Anderlecht 1

Golos: Giuliano 2, Dzyuba -Kiese Thelin

Os belgas beneficiaram da velha máxima "quem não marca sofre". O domínio dos russos durante 90 minutos não serviu de nada, já que, Kiese Thelin fez o 3-1 perto dos 90 minutos no segundo lance de perigo do Anderlecht em todo o encontro.

O Zenit jogou muito melhor do que na Bélgica, tendo mais argumentos para contrariar a desvantagem de dois golos. Os belgas também assumiram que só estavam interessados em segurar o resultado, mesmo após os anfitriões fazerem o 2-0. A grande figura do primeiro jogo, Achaempong, praticamente não tocou na bola.

A titularidade de Danny deu mais qualidade aos russos, embora os principais protagonistas tenham sido Dzuyba e Giuliano. O número 7 tem sido um bom substituto de Hulk. 

A frieza e o cinismo são duas características pouco aceitáveis num desporto que tem como objectivo jogar bem para chegar ao golo. O Anderlecht foi melhor na primeira mão, mas o segundo jogo mostra que são um alvo fácil na próxima ronda.

Liga Europa. Tarefa fácil para o campeão grego

16 avos-de-final
2ª Mão

Osmanlispor 0 Olympiacos 3

Golos: Ansarifard 2, Elyounnoussi

A equipa de Paulo Bento segue em frente na competição após uma vitória na Turquia. A primeira parte deu sinais de superioridade dos gregos, mas a defesa dos anfitriões conseguiu parar as ameaças. 

No segundo tempo, a velocidade do ataque grego desgastou o adversário logo aos três minutos. A falta de qualidade do Osmanlispor ditou o desfecho final do encontro. 

O Olympiacos domina no plano interno, embora nas competições europeias seja necessário algo mais para ser considerado candidato ao título. 

Champions League. Marcaram-se 34 golos na primeira mão


A primeira mão dos oitavos-de-final fica marcada pela qualidade dos jogos, emoção, alternância nos resultados e uma chuva de golos que dificilmente se vai repetir na segunda volta. 

A maioria dos desafios continuam em aberto porque o número de golos marcados fora de casa permitem recuperações às equipas que se encontram em desvantagem e jogam em casa na segunda mão.

As duas grandes surpresas aconteceram no estádio da Luz com a vitória do Benfica sobre o Borussia Dortmund e a goleada do PSG ao Barcelona. Os encarnados mostram que estão mais preparados para defrontar equipas de topo, podendo ser uma das sensações da prova, a par do Sevilha. Se o Benfica e os andaluzes passarem aos quartos-de-final vão ser dois ossos bem duros de roer.

A armada espanhola continua representada com quatro equipas, mas o gigante Barcelona tem de fazer um milagre para dar a volta à desvantagem de 0-4. O Real Madrid também viaja para Nápoles com um resultado perigoso. 

As formações francesas são as que se apresentam em melhor forma, apesar do resultado negativo do Mónaco em Inglaterra. No entanto, tudo continua em aberto para a equipa de Leonardo Jardim porque apresenta melhor estrutura táctica. 

STATS

O número de golos nesta ronda foram 34, sendo que, registaram-se grandes obras de arte protagonizadas pelos craques. Curiosamente, Messi ficou em branco, apesar de liderar a lista dos melhores marcadores, mas sente a aproximação de Cavani e Lewandowski. Os dois podem continuar em prova, enquanto o argentino está a 90 minutos de dizer adeus à competição. Nas assistências, destaque para Cristiano Ronaldo que tem Neymar a dois de distância. O brasileiro também deve abandonar o palco. 

O Benfica tem motivos para festejar porque conseguiu uma vitória importante graças à forma como Fejsa consegue parar os ataques do adversário. O sérvio ascendeu ao topo da lista dos jogadores com mais faltas, tendo apenas menos duas que o sevilhano Franco Vázquez. No plano disciplinar, Fernandinho e Verratti contam com 4 amarelos e não há qualquer jogador com dois cartões encarnados.

Melhores da Jornada

Melhor Equipa
PSG
A goleada ao Barcelona fica na história da competição e do clube. Uma exibição perfeita do meio-campo e do ataque inferiorizaram os catalães. A qualidade individual dos jogadores franceses está ao nível dos melhores, mas em termos colectivos ultrapassaram a má temporada no campeonato. Os médios-centro articularam muito bem com o trio da frente. 

Melhor jogo
Manchester City - Mónaco
Numa jornada em que todos os jogos foram bons, a escolha recai sobre o desafio com mais golos. Se Falcão tivesse marcado a grande penalidade o resultado final seria 5-4. A alternância no marcador também merece destaque. O City começou a ganhar, mas os franceses viraram o jogo para 1-2. Os ingleses empataram, e o Mónaco colocou-se novamente em vantagem. A partir do 2-3 só deu mesmo City com três golos em 12 minutos. Espectacular!

Melhor jogador
Angel Dí Maria
A magia do craque argentino permitiu ao PSG humilhar o Barcelona. Pena que só apareça de vez em quando, mas Di Maria tem muito futebol nos pés, acrescentando velocidade só ao alcance dos melhores. O corpo franzino pode ser uma desvantagem, mas raramente alguém o consegue apanhar.

Sinais

+ O número de golos marcados mostra vontade em dar espectáculo

+ Falcão aparece novamente nos grandes palcos europeus

+ Vitória do Benfica sobre o B.Dortmund 

+ Exibições de Cristiano Ronaldo, Di Maria, Zivkovic e Nasri confirmam que os melhores jogadores do mundo jogam nas alas

+ Sevilha será candidato ao título se chegar aos quartos-de-final

- Arsenal sem qualidade para fazer face ao Bayern Munique

- Leicester confirma má segunda metade da temporada

- Derrota do Barcelona


quarta-feira, 22 de fevereiro de 2017

Champions League. Vardy deu a última esperança aos campeões ingleses

Oitavos-de-final 
1ª Mão

Sevilha 2 Leicester 1

Golos: Sarabia, Correa - Vardy

A diferença de qualidade das equipas é enorme, mas o Leicester aproveitou a única oportunidade de golo que teve durante todo o jogo para decidir a eliminatória em casa.

Os andaluzes quiseram acabar com a eliminatória no primeiro tempo, criando várias ocasiões, embora só tivessem concretizado o 2-0 aos 65 minutos por Correa. As situações deveriam ter dado para marcar uma mão cheia de golos, até porque desperdiçaram uma grande penalidade, mas na baliza o nome Schmeichel pesa para qualquer adversário. 

O problema do Leicester tem a ver com a falta de qualidade dos dois homens responsáveis por dar velocidade. Drinkwater e Ndidi são jogadores destrutivos, nada percebendo de construção. Os campeões ingleses são totalmente previsíveis com lançamentos longos, em particular para os médios mais ofensivos, Albrighton, Musa e Mahrez, que gostam de trocar de posições. A missão dos três é meter a bola na área, independentemente se Vardy consegue chegar a tempo. 

O Sevilha combateu o futebol físico dos ingleses com velocidade, técnica e remates fora da área. Só mesmo o dedo de um grande treinador consegue dar equilibrio a uma equipa jogando com Nasri, Jovetic, Sarabia e Vitolo, mantendo sempre os defesas laterais adiantados no terreno, actuando como segundos-extremos. Os dois primeiros renasceram para o futebol no Sanchez Pizjuan.

Um confronto interessante entre dois estilos diferentes. Na segunda mão cada equipa terá de adoptar uma postura diferente devido ao resultado. Mesmo assim, os espanhóis continuam em vantagem porque são melhores a defender do que os ingleses a atacar.

Man of the Match: Jovetic

Champions League. Expulsão de Alex Telles apenas adiou a derrota

Oitavos-de-final
1ª Mão

FC Porto 0 Juventus 2

Golos: Pjaca, Dani Alves

A tarefa dos azuis e brancos na segunda mão vai ser gigantesca porque a Juventus demonstrou que está noutro planeta, sendo que, os dragões também não se encontram preparados para as exigências da Champions League.

A forma como Alex Telles se fez expulsar é um sinal de fraqueza de uma equipa que ainda tem muito para aprender. 

Os italianos só deixaram a área adversária no momento em que sentiram confortáveis na eliminatória. No segundo tempo, impediram os anfitriões de saírem do meio-campo, perdendo várias oportunidades para saírem do Dragão com uma goleada das antigas, imitando alguns resultados que se verificaram na primeira mão da competição.

Na segunda mão, a Juventus vai fazer o que mais gosta para manter a vantagem conquistada no Dragão. 

Man of the Match: Khedira

Champions League. Colchoneros humilharam a defesa do Leverkusen

Oitavos-de-final 
1ª Mão

Bayer Leverkusen 2 Atlético Madrid 4

Golos: Bellarabi, Savic - Saúl Niguez, Griezmann, Gameiro, Torres

A defesa do Bayer Leverkusen deve ter tido uma das piores noites europeias de sempre. Uma exibição catastrófica dos centrais permitiu a Kevin Gameiro e Anthoine Griezmann fazerem aquilo que mais gostam. 

A culpa dos golos sofridos da equipa alemã também devem ser atribuídos aos médios que perderam inúmeras bolas no meio-campo, mas os dois centrais andaram aos papeis sempre que a dupla francesa se aventurou no ataque. Apesar de tudo, Gameiro e Griezmann só marcaram dois golos, embora tenham desperdiçado mais oportunidades, como duas bolas aos ferros. 

Os colchoneros nem sequer tiveram de se esforçarem, devido à facilidade com que chegaram à área contrária.

O que mais impressiona no Atlético é a soltura dos craques franceses. Os dois entendem-se muito bem, sabendo o exacto momento em que devem passar e marcar. Ainda há Torres no banco....

Os alemães saíram da BayArena com uma ponta de esperança devido aos golos marcados, mas na segunda mão vão ter mais cautelas por causa do que aconteceu neste jogo. Dessa forma, o Atlético pode esperar cá atrás e aplicar novo veneno letal.

terça-feira, 21 de fevereiro de 2017

Champions League. Falcão e Aguero destacam-se em mais um jogo de loucos

Oitavos-de-final
1ª Mão

Manchester City 5 Mónaco 3

Golos: Aguero 2, Sané, Stones, Sterling - Falcão 2, Mbappé

A recepção do City ao Mónaco não fugiu à regra dos jogos realizados na primeira mão. Um grande jogo com 8 golos, sempre com alternância no marcador, embora os anfitriões tenham tomado conta a partir do 3-3, marcando dois golos preciosos que garantem tranquilidade na viagem ao principado.

Os citizens começaram a vencer, mas os visitantes rapidamente empataram, tendo-se colocado em vantagem antes do intervalo. 

Na ocasião em que Aguero empata a partida aos 58, Falcão fez o 2-3, dois minutos depois, e ainda teve tempo para falhar uma grande penalidade. 

A recuperação total tem início no minuto 71 e termina aos 82, sendo que, o craque argentino marca o 3-3 e assiste Sané no 5-3. O extremo alemão também conta com um golo e uma assistência no tento inaugural de Sterling.

Um jogo de loucos com momentos de grande espectáculo, embora os treinadores tenham estado desagradados com a falta de competência das defesas. Os golos marcados não compensam as graves falhas defensivas, mais preocupantes nos ingleses que na formação orientada por Leonardo Jardim. Os problemas a defender tem sido um dos principais problemas de Pep nesta temporada.

Man of the Match: Sergio Aguero

segunda-feira, 20 de fevereiro de 2017

FA Cup. Gunners terminaram rapidamente com o sonho do Sutton

Oitavos-de-final

Sutton United 0 Arsenal 2

Golos: Perez, Theo Walcott

O sonho do Sutton United terminou nos oitavos-de-final, embora tivesse dado uma boa réplica ao Arsenal. 

Os gunners utilizaram uma mistura de jogadores jovens e craques, como aconteceu com Theo Walcott para mostrar respeito perante o adversário.

Os semi-profissionais do Sutton praticamente não chegaram à baliza de Ospina, pelo que, o exemplo do Lincoln estava longe de ser repetido.

No primeiro remate à baliza, o Arsenal marcou garantindo a vantagem para a segunda parte. No segundo tempo o 0-2 aconteceu aos dez minutos por Walcott. A partir desse momento a eliminatória ficou decidida.

O Arsenal eliminou uma equipa da National League e vai defrontar outra do mesmo escalão nos quartos-de-final, mas joga no Emirates.

Liga NOS. Empate num derby sem grandes ocasiões

22ª jornada

Marítimo 0 Nacional 0

MVP: Éber Bessa - Washington

Um empate que não serve os interesses das duas equipas, embora o Marítimo se mantenha na luta pelas competições europeias. O Nacional afunda-se cada vez mais na tabela com o Tondela.

Os anfitriões tiveram sempre por cima do jogo porque jogavam em casa. A expectativa continua a ser a marca de Pedrag Jokanovic. 

O Nacional não tem muito tempo para alcançar a manutenção.

Eredivisie. Classe de Klaasen mantém Ajax na corrida pelo título

23ª jornada

Vitesse 0 Ajax 1

Golo: Klaasen

O Ajax mantém a perseguição ao líder após a vitória sobre o Vitesse. 

A conquista da vitória tornou-se complicada por causa da qualidade do adversário. Apesar de não ter criado grandes oportunidades, o Vitesse obrigou o Ajax a jogar defensivamente após o golo de Klaasen. O jogador ainda teve oportunidade para fazer o 0-2, mas falhou uma grande penalidade. 

As duas equipas estiveram impecáveis no plano defensivo, não arriscando muito. O Ajax optou por manter a magra vantagem em vez potenciar a qualidade individual dos avançados.

Liga NOS. Welthon continua a ser o abono da família pacense

22ª jornada

Paços de Ferreira 2 V.Setúbal

Golos: Welthon 2 - Meyong
MVP: Welthon - Meyong

Os castores conseguiram uma importante vitória que coloca menos pressão na luta pela manutenção.

O goleador de serviço continua a mostrar eficácia nas alturas cruciais. O Paços de Ferreira só vale mesmo por Welthon, já que, o resto da equipa é pouco competente.

O V.Setúbal ainda reduziu, mas sem tempo para tentar o empate. Os sadinos continuam tranquilos na tabela, mas não vencem desde a vitória sobre o Benfica.

Liga NOS. Jogo dividido decidido por dois génios portugueses

22ª jornada

Belenenses 1 V.Guimarães 1

Golos: Miguel Rosa  Hernâni
MVP: Miguel Rosa - Hernâni

As duas equipas proporcionaram um espectáculo agradável, sobretudo na primeira parte. As oportunidades sucederam-se com grande intensidade, mas foi o génio de dois jogadores que decidiram a partida.

Os azuis do Restelo e os vimaranenses têm bons jogadores portugueses nos planteis. 

O primeiro golo surgiu aos 10 minutos numa boa jogada de Hernâni. A resposta surgiu oito minutos depois por Miguel Rosa. O número 7 trouxe maior eficácia ao ataque, mesmo tendo de jogar pela linha.

O empate penaliza mais os visitantes porque voltam a não ultrapassar o Sp.Braga na classificação.

domingo, 19 de fevereiro de 2017

La Liga. Messi salvou catalães de ficarem afastados do título

23ª jornada

Barcelona 2 Leganés 1

Golos: Leonel Messi 2 - Unai Lopez

A primeira visita do Leganés a Camp Nou esteve quase a ser perfeita, mas Leonel Messi estragou a festa.

O argentino marcou logo aos quatro minutos, dando uma sensação que a goleada da primeira volta voltaria a ser repetida. Puro engano.

Os catalães nunca mais voltaram a causar perigo, preferindo esperar por novo golpe de génio. 

O Leganés empatou aos 71 minutos, causando preocupação nas bancadas por Real Madrid, Atlético Madrid e Sevilha venceram. O campeão não podia perder mais pontos.

A ansiedade só terminou no minuto 90 depois de Messi ter convertido uma grande penalidade.

A goleada para a Champions League produziu efeitos negativos na equipa para enfrentar o resto da temporada.

Liga NOS. Mitroglou manteve a tradição de vencer no AXA

23ª jornada

Sp.Braga 0 Benfica 1

Golo: Mitroglou
MVP: Battaglia - Mitroglou

O Benfica manteve a tradição de vencer no Axa consolidando a liderança no campeonato. A perda de bola de Assis ou a recuperação de Pizzi no minuto 79 permitiu oferecer a bola a Mitroglou na grande área. O grego fintou dois jogadores e rematou para o golo.

O jogo teve bastantes oportunidades, sendo que, os bracarenses tiveram uma bola no poste de Battaglia. A concentração dos guarda-redes impediu que o marcardor tivesse mais golos.

As duas equipas mantiveram os planos das últimas jornadas, com excepção do Benfica que colocou Rafa no onze em detrimento de Jonas. A alteração não foi feliz porque o ex-Braga sente-se pouco confortável naquela posição. Se Gonçalo Guedes fizesse parte do plantel daria bastante jeito...

Os bracarenses apresentaram-se melhor que nas últimas rondas, mas continuam com um jogo confuso, muito dependente da capacidade de Battaglia desequilibrar com a bola no pé. No tempo de Peseiro, os extremos tinham grande importância e agora Pedro Santos passa ao lado dos desafios. Os guerreiros também cometem muitas faltas fruto da agressividade imposta pelo dois médios-defensivos, em particular Assis. O ex-jogador do Chaves limpa tudo à sua frente, mas tem responsabilidades no golo sofrido. 

A ideia que permanece é a incapacidade de Jorge Simão conseguir fazer melhor do que apresentou frente ao campeão nacional, pelo que, a derrota está sempre mais perto que a vitória. O quinto jogo para o campeonato sem vencer, e a terceira derrota, significa o fim do sonho de conquistar 65 pontos. 

Os encarnados ultrapassaram um importante obstáculo na luta pelo título.

FA Cup. Pogba e Ibrahimovic tiveram de entrar para dar a vitória ao United

Oitavos-de-final

Blackburn 1 Manchester United 2

Golos: Graham - Rashford, Ibrahimovic

Os reds conseguiram passar aos quartos-de-final da prova, mas o Blackburn deu uma boa réplica, bem diferente da imagem deixada no Championship.

Os Rovers marcaram primeiro por Graham num lance que mereceu aplausos de José Mourinho. O treinador português apostou numa equipa de segunda na viagem a Ewood Park. 

O empate surgiu por Rashford numa boa jogada individual antes do intervalo.

No início da segunda parte, o Manchester United continuou a ter dificuldades, pelo que, foi necessário lançar Pogba e Ibrahimovic em campo. Os dois acabaram por ser decisivos já que, o francês fez uma assistência para o golo do sueco.

A dependência da equipa relativamente aos dois principais jogadores é cada vez maior, podendo afirmar-se que o plantel é constituído por Pogba e Ibrahimovic e os outros.

La Liga.Conquista do título não é apenas um sonho

23ª jornada

Sevilha 2 Eibar 0

Golos: Sarabia, Vitolo

Uma nova demonstração de grande qualidade por parte dos andaluzes perante uma equipa que joga bem.

O Eibar não conseguiu ser perigoso como costuma acontecer por culpa do Sevilha. 

Os homens dos golos merecem destaque, mas as duas assistências de Jovetic devem ser assinaladas. O sérvio é uma mais valia para os restantes companheiros. 

Ninguém coloca o Sevilha como candidato ao título, mas qualquer deslize de Real e Barcelona vai servir de motivação para alimentar o sonho.